Sexta-feira, 14 de Junho de 2024

Home em foco A mil dias dos Jogos, Paris prepara Olimpíada participativa para 2024, depois de evento japonês marcado por pandemia

Compartilhe esta notícia:

Faltam exatos 1.000 dias para Paris-2024 e, para celebrar o marco da contagem regressiva, a organização dos próximos Jogos Olímpicos realizará seletiva popular para a maratona olímpica. Pela primeira vez na história moderna, a Olimpíada terá evento para atletas não profissionais em suas instalações no mesmo período da competição multiesportiva.

Depois da “bolha” de Tóquio, Paris quer realizar uma Olimpíada aberta, com participação popular e nos locais mais icônicos da cidade, uma das mais visitadas do mundo. A ideia é, segundo o comitê organizador, “levar o esporte dos estádios para o coração da cidade” e convidar os espectadores “a descer das arquibancadas para fazer parte da experiência dos Jogos como um atleta”.

Um evento de “classificação”, entre tantos que serão realizados, será neste domingo (31), na Champs-Elysées, uma das mais lindas avenidas da cidade, e na Place de la Concorde, que será o cenário para os esportes urbanos em 2024.

Dois mil corredores disputarão a maratona contra o queniano Eliud Kipchoge, bicampeão olímpico e dono do recorde mundial da prova. Os amadores largarão em diferentes blocos dependendo do desempenho que esperam atingir ao longo de 5 km. Kipchoge vai sair por último, após algum tempo, e as pessoas que cruzarem a linha de chegada antes dele ganharão sua inscrição para a maratona olímpica em 2024.

“Este evento é uma excelente ilustração do que significa correr: algo acessível e aberto a todos”, disse Kipchoge, que tem 2h01min39 como recorde.

Não serão apenas estes os sortudos que irão aos Jogos de Paris. Membros do Clube Paris 2024 (basta inscrição no site club.paris2024.org) podem disputar as seletivas e também acumular pontos fazendo atividade física. O clube tem atualmente mais de 235 mil membros.

Outras provas classificatórias serão realizadas assim como sorteios. As primeiras seletivas já aconteceram na França, no Dia Olímpico de 2019, e 46 pessoas foram premiadas.

Para garantir atletas do mundo inteiro em 2024, vagas serão distribuídas aos comitês olímpicos nacionais. O Comitê Olímpico do Brasil (COB) afirmou que ainda não sabe quantas vagas serão destinadas ao país e como escolherá os atletas. Possivelmente, em parceria com a Confederação Brasileira de Atletismo.

O Paris-2024 informou que haverá uma prova 10K para os que não estiverem preparados para 42 quilômetros e que ainda estuda a abertura ao público para prova de estrada de ciclismo.

A organização ainda não divulgou quantos amadores participarão destas provas mas informou que a meta é que seja “o maior número de pessoas possível”.

Integração

Áreas turísticas conhecidas de Paris receberão os Jogos: caso do Campo de Marte (gramado em torno da Torre Eiffel) com o vôlei de praia; a região do Palácio dos Inválidos, com o tiro com arco; a Praça da Concórdia, com os “esportes urbanos” — ciclismo BMX, skate, breaking —; e o jardim do Palácio de Versalhes, com o hipismo. Cerca de 85% dos locais de competição estarão situados em um raio de 10 km.

A Vila Olímpica, o Centro Aquático e a Arena Porte de La Chapelle, no norte de Paris, para badminton e ginástica ritmica, serão edifícios novos permanentes.

De acordo com Paris-2014, as obras na Vila Olímpica estão dentro do prazo. O local está situado nos limites entre Saint-Denis, Saint-Ouen-sur-Seine e Île-Saint-Denis, em área que será revitalizada. Acomodará 14.250 atletas, técnicos e equipe de apoio. No ano seguinte, um novo distrito urbano será construído, com 2.500 novas casas, uma residência estudantil, um hotel, duas escolas e três grandes extensões de espaço verde.

As locações fora do centro da cidade acontecerão em estruturas já existentes e próximas de trens. Os estádios Jean Bouin, Parque dos Príncipes e Pierre-de-Coubertin receberão o rúgbi, o futebol e o basquete feminino, respectivamente. Estão fora de Paris competições como a vela, em Marselha, o handebol, em Lille, e o surfe, no Taiti, maior ilha da Polinésia Francesa.

Essa será a terceira Olimpíada na cidade, exatamente 100 anos depois da última edição. Terá 32 esportes, abrangendo 306 eventos, entre eles a estreia do breaking.

Seguindo o conceito de interação, a cerimônia de abertura marcada para 26 de julho de 2024 acontecerá “em embarcações no Sena, aproveitando também as duas margens e tudo o que o Sena oferece como cenário urbano”, segundo declaração do presidente francês Emmanuel Macron ao jornal L’Equipe.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Família entra na Justiça para conseguir remédio de 9 milhões de reais para bebê com Atrofia Muscular Espinhal em São Paulo
Bolsonaro conseguiu mobilizar extrema esquerda e extrema direita na Itália
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News