Quinta-feira, 26 de Maio de 2022

Home Ciência Amazon faz parceria com governo brasileiro para desenvolver setor espacial

Compartilhe esta notícia:

A Amazon Web Services (AWS), fundada pelo bilionário Jeff Bezos, fechou uma parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB) que promete desenvolver o espaço aéreo brasileiro a partir, por exemplo, de concessão de crédito crédito e treinamento a startups nacionais.

O acordo assinado, um Termo de Intenção Estratégica e Cooperação, já está em vigor, mas a data de início das medidas práticas não foi informada.

“O acordo com a AWS é um passo importante para fomentar nossa indústria espacial, no momento em que o Brasil visa inserir-se mais fortemente no mercado espacial, como, por exemplo, no segmento de acesso ao espaço, com o espaçoporto de Alcântara”, disse Carlos Augusto Teixeira de Moura, presidente da (AEB).

O termo assinado prevê três iniciativas:

1)  Implementação de programas nacionais de pesquisa e desenvolvimento espacial

A AWS Activate Program e o AWS Activate Founders Program vão ofertar crédito, treinamento e suporte comercial a startups nacionais, além treinamento e certificação a profissionais.

A iniciativa também cria uma oportunidade para a AEB e a AWS identificarem iniciativas promissoras de tecnologia espacial que possam apoiar os objetivos de outras organizações governamentais.

“O objetivo por trás dessa colaboração é promover a inovação para futuras missões relacionadas à ciência, exploração espacial e segurança nacional”, disse a AEB, em nota.

2) Programa de Patrocínio de Dados Abertos da AWS

Essa medida deve incentivar a colaboração entre a Agência Espacial Brasileira e parceiros para centralizar dados espaciais.

“Isso permitirá que as partes interessadas acessem e analisem facilmente dados espaciais, usando ferramentas e tecnologias em nuvem, em apoio a uma variedade de empreendimentos espaciais brasileiros”.

3) Política, Estratégia e Apoio Regulatório para o Desenvolvimento Espacial

A Agência Espacial Brasileira e a Amazon irão discutir políticas, estratégias e medidas regulatórias nacionais, em apoio a objetivos espaciais civis, comerciais e de segurança nacional do Brasil.

Anatel e Starlink

O anúncio ocorre quase um mês depois de a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) ter autorizado a Starlink, do empresário Elon Musk, a oferecer internet via satélite no Brasil.

A concessão do direito de exploração à Starlink era um desejo do governo brasileiro para conectar áreas remotas na região amazônica, além de monitorar desmatamentos ilegais e incêndios.

A empresa de Musk vai poder oferecer seu serviço de satélite em todo o território brasileiro e o direito de exploração vai até 2027.

Já a oferta final de banda larga aos consumidores, segundo a Anatel, poderá ser realizada por empresa autorizada que contratar capacidade da rede de satélites, ou caso o próprio grupo econômico obtenha autorização para ingressar nesse mercado, o que já tinha acontecido no ano passado.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Ciência

Veja os melhores alimentos para o cérebro que você não está comendo
Primeira imagem de novo telescópio da Nasa revela detalhes de estrela que explodiu no século 17
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada