Quarta-feira, 18 de Maio de 2022

Home Esporte Com mulheres no estádio e craque fazendo as pazes com a torcida, Irã se classifica para a Copa do Mundo

Compartilhe esta notícia:

Ao mesmo tempo em que vê um crescente sentimento de apoio à sua seleção nos últimos anos, o Irã lida com o campo de forças entre política e religião que permeia as tomadas de decisões públicas, e o futebol não é exceção. Num ano em que viu dois de seus clubes mais populares tendo a participação negada na Champions League asiática por problemas políticos e burocráticos, o país também presenciou sua seleção mostrando que o futuro no futebol, pelo menos em campo, pode ser bonito: a vitória por 1 a 0 no clássico contra o Iraque, nesta quinta-feira, selou uma grande campanha nas eliminatórias com vaga no Mundial do Qatar, a terceira participação iraniana consecutiva na Copa do Mundo.

O triunfo veio sob os olhares das mulheres, que pela primeira vez desde 2019, voltaram a ter autorização para acompanhar uma partida da seleção no país – dois mil ingressos foram destinados a elas. Separadas dos homens, fizeram parte da massa de 10 mil torcedores presentes no Azadi Stadium, em Teerã, que assistiu o atacante Taremi marcar o gol que definiu o placar no início do segundo tempo. O tento foi a conclusão positiva de um conflito que quase tirou o principal jogador da equipe a meses da Copa do Mundo.

O atacante, que atua pelo Porto, se desentendeu publicamente com o técnico croata Dragan Skocic. Após Skocic dizer que os jogadores iranianos precisavam crescer na parte tática, o jogador refutou as declarações em seu perfil no Twitter, com uma indireta ao treinador – afirmou que o problema “seria outro”. Acabou ficando de fora das partidas contra Líbano e Síria, ambas vencidas pelos iranianos, mas foi defendido pelo maior artilheiro da história do Irã, Ali Daei.

“Skocic sabe certamente que o sucesso dele não teria acontecido sem jogadores como Taremi. É preciso ter em conta os gols e as assistências dele nos últimos jogos, que foram importantes. Temos que valorizar os bons jogadores da nossa seleção e perceber que estas questões não são aceitáveis. O Taremi tinha direito de dizer o que disse.”

Com a história passada a limpo, os dois passaram a se seguir nas redes sociais e deixaram os problemas para trás. Taremi voltou a ser chamado e coroou o retorno com o gol, seu sexto nas eliminatórias. Além de garantir a vitória, o meia voltou a se provar peça central de uma equipe que aposta na movimentação inteligente dos homens de frente e uma rápida recomposição defensiva. Organizado, o Irã engoliu o Iraque no primeiro tempo: terminou o jogo com 21 chutes a gol. Vale lembrar que a equipe estava sem outra estrela: o artilheiro das eliminatórias, Sardar Azmoun (Zenit), que testou positivo para Covid-19. Com pré-contrato assinado, Azmoun jogará no Bayer Leverkusen a partir de julho.

A classificação garantiu muita festa na capital iraniana. A seleção tem sido motivo de comoção desde a Copa do Mundo da Rússia, quando foi recebida por uma multidão mesmo eliminada na fase de grupos. O futebol pode não ser um mundo paralelo à política e à religião no Irã, mas na medida do possível, tem garantido noites felizes para a população: a primeira seleção asiática classificada vai à Copa com uma irretocável campanha de seis vitórias, um empate e nenhuma derrota em sete jogos.

“Não existe nada estranho ou complicado em uma mulher vir ao estádio. Deveria ter acontecido antes (a liberação), mas estou muito feliz e quero que continue assim”, desejou Mahya, engenheira iraniana de 26 anos, presente na partida.

Coreia do Sul perto da classificação

No mesmo grupo A do Irã, a Coreia do Sul, vice-líder, ficou muito perto da classificação ao Mundial. Com gol de Cho, os sul-coreanos bateram o Líbano por 1 a 0 e estão a uma vitória contra a Síria, na terça-feira, de se garantirem matematicamente no Mundial. O terceiro colocado, que atualmente garantiria vaga na repescagem, são os Emirados Árabes, que venceram os sírios por 2 a 0.

Já no grupo B,a líder Arábia Saudita (19 pontos) também está muito próxima da classificação após bater Omã por 1 a 0. O vice-líder Japão (15) e a terceira colocada Austrália (14) brigam pela segunda posição e segunda vaga direta ao Mundial. A rodada foi de goleada australiana sobre o Vietnã (4 a 0) e vitória confortável dos japoneses sobre a China (2 a 0).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Brasil empata em 1 a 1 com o Equador em jogo com duas expulsões e quatro intervenções do VAR
Depois de contrair covid, brasileira sofre grave acidente e está fora das Olimpíadas de Inverno
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa