Quinta-feira, 18 de Julho de 2024

Home Política CPMI que investiga os atos de 8 de janeiro deve analisar 3,5 mil páginas de documentos sigilosos

Compartilhe esta notícia:

A CPMI (comissão parlamentar mista de inquérito) que investiga os atos extremistas de 8 de janeiro já recebeu mais de 3,5 mil páginas de documentos considerados sigilosos ou reservados.

Os documentos foram enviados após requerimentos aprovados pela comissão pedindo o compartilhamento de informações sobre as investigações de atos radicais contra órgão públicos.

Além dos impressos, há também 39 vídeos do Ministério Público Militar e 35 horas de gravações em vídeo fornecidas pelo STF (Supremo Tribunal Federal). A PGR (Procuradora-Geral da república) compartilhou com a CPMI as 1,39 mil denúncias contra participantes dos atos de 8 de janeiro em Brasília.

A relatora da comissão, senadora Eliziane Gama (PSD-MA), dividiu o material em catálogos: financiadores, agentes políticos, ala militar e agentes públicos em geral. A proposta é detalhar a participação de cada um nos ataques às sedes dos Três Poderes e em acontecimentos que antecederam esses atos.

Para processar e analisar o material, a CPMI requisitou servidores da Controladoria-Geral da União, Polícia Federal, Consultoria do Senado e Tribunal de Contas da União.

“O material é fundamental para a confrontação de informações com aquelas dadas por quem já foi alvo de oitiva e, principalmente, na orientação para buscarmos novos alvos”, afirmou a relatora da comissão.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Médico Paulo Afonso Oppermann é o novo diretor-presidente do IPE Saúde
Seleção Brasileira Master de basquete feminino treina em Porto Alegre para o Mundial da categoria
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde