Domingo, 21 de Abril de 2024

Home Mundo Deputada grega se declara inocente e nega ter recebido dinheiro do Catar

Compartilhe esta notícia:

A vice-presidente do Parlamento Europeu e eurodeputada grega Eva Kaili, acusada num escândalo de corrupção relacionado com o Catar, se declara inocente e nega ter recebido dinheiro, afirmou um dos seus advogados, Michalis Dimitrakopulos, nesta terça-feira (13).

Eva está em prisão preventiva na Bélgica e foi destituída do cargo de vice-presidente do Parlamento Europeu por 625 votos a favor, um contra e duas abstenções. Ela já havia sido afastada oficialmente de suas funções como vice no fim de semana pela presidente do Parlamento, Roberta Metsola, mas o voto era necessário para tirá-la do cargo.

“Eva Kaili não tem nada a ver com o financiamento do Catar, nada, explicitamente e inequivocamente. Essa é a posição dela”, declarou Dimitrakopoulos ao canal de televisão grego OPEN. O advogado acrescentou ainda que Eva “não exerceu nenhuma atividade comercial na sua vida”.

Quanto ao pai de Eva, que, segundo a imprensa, foi detido quando tentava fugir com sacos cheios de dinheiro, o advogado esclareceu que as autoridades belgas não lhe impuseram condições restritivas e que, se quiser, “é livre de regressar para a Grécia”.

Apelidado de “Catargate”, o escândalo que estourou na sexta é um dos maiores da história recente do bloco europeu e resultado de meses de investigação, segundo o jornal Le Soir. A Justiça belga, que não cita o Catar pelo nome, afirma que um país do Golfo Pérsico ofereceu “quantidades substanciais de dinheiro” ou “subornos importantes” a pessoas com uma “posição política ou estratégica significativa” no Parlamento Europeu para “influenciar nas decisões políticas”.

Quem é Eva Kaili

A eurodeputada grega Eva Kaili, no centro de um escândalo de corrupção no Parlamento Europeu, é uma ex-apresentadora de TV e figura controversa no Partido Socialista Grego. A congressista de 44 anos foi destituída de suas funções como vice-presidente do parlamento no sábado, após a investigação aberta pela promotoria belga.

Nascida em Thessaloniki, a segunda maior cidade da Grécia, Kaili entrou na política aos 20 anos, tornando-se vereadora da cidade em 1998. Por um tempo, ela foi vista como uma estrela em ascensão do partido socialista Pasok-Kinal.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Escândalo de corrupção envolvendo o Catar atinge o Parlamento Europeu
Haddad anuncia economista Bernard Appy será secretário especial para a reforma tributária
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada