Terça-feira, 17 de Maio de 2022

Home Rio Grande do Sul Em primeira instância, Justiça condena Eduardo Leite a indenizar Chico Buarque por danos morais

Compartilhe esta notícia:

Em uma ação aberta há cinco meses, o governador gaúcho Eduardo Leite foi agora condenado a indenizar o cantor e compositor carioca Chico Buarque em R$ 40 mil por danos morais. Motivo: o político tucano postou em suas redes sociais no dia 7 de setembro do ano passado um vídeo alusivo à data, com o uso do nome e imagem do artista – sem autorização.

Além da pena financeira, a sentença determina que o atual mandatário do Palácio Piratini publique no mesmo  ambiente virtual uma reprodução da sentença, sob pena de multa adicional por descumprimento. E por se tratar de decisão em primeira instância, ele pode recorrer.

A decisão é da juíza Ingrid Charpinel Reis, do 6° Juizado Especial Cível do Rio de Janeiro. Na publicação que desagradou o autor, o réu enalteceu a Independência do País sob um viés de questionamento à atual polarização entre direita e esquerda. O texto do material (que seria deletado da internet) dizia o seguinte:

“Não precisamos pensar todos iguais para sermos todos o mesmo Brasil. Basta aceitar, respeitar, conversar com as nossas diferenças. Basta ver no Chico Buarque e no Sérgio Reis duas belezas musicais e não só duas escolhas políticas. Basta lembrar que nós, assim como eles, somos todos brasileiros”.

A menção a Chico aludia à sua histórica identificação com o PT e a defesa pública do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Já o também cantor e compositor Sérgio foi mencionado porque, na época, ele estava engajado em movimentos de apoio ao atual chefe do Executivo Jair Bolsonaro e a atos antidemocráticos e propostas de intervenção no Supremo Tribunal Federal (STF).

Em sua sentença, a magistrada sublinhou que o governador gaúcho “extrapolou o limite de seu direito ao usar a imagem e o nome do autor em campanha publicitária”.

As duas partes se manifestam

Nesta segunda-feira (21), a assessoria do governador divulgou nota manifestando discordância da decisão, por considerar que a postagem não atrelou o artista à suposta campanha e nem o tratou de forma pejorativa, vexatória ou ofensiva.

“A abordagem foi informativa, sem dano ou uso político da sua imagem”, alega a defesa. “Eduardo Leite vai acionar a Turma Recursal, na confiança de que a Justiça reconhecerá a lisura e correção do episódio.”

O advogado João Tancredo, que representa o autor de “Vai Passar” e de outros clássicos da música popular brasileira, reiterou uma série de aspectos que levaram o artista (que em junho completará 78 anos, mais que o dobro da idade do governador gaúcho, cujos 37 anos serão completados no dia 10 de março):

“Quando se usa a obra de alguém – mesmo que autorizada – para um fim que o autor não concorde, isso é uma ofensa ao criador. Chico não autorizou o uso de sua obra e de sua imagem para atividades comerciais. E aquilo ali [o vídeo publicado pelo tucano] é uma publicidade com finalidade eleitoral e que não tem alinhamento algum com o pensamento do Chico. Eduardo Leite quis passar a impressão de que Chico autorizou e concordou com a ideia daquele vídeo, o que é algo completamente equivocado e grave”.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Avião da Gol arremete após jatinho se aproximar da pista do aeroporto em Guarulhos sem autorização
Ministros do Tribunal Superior Eleitoral se reúnem com embaixador da Alemanha para debater Telegram
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde