Segunda-feira, 16 de Maio de 2022

Home Estilo de Vida Entenda como o álcool prejudica a rotina de exercícios

Compartilhe esta notícia:

Depois de uma temporada de festas de final de ano e férias regada à bebida alcoólica, algumas pessoas optam por aderir ao movimento Dry January para começar o ano procurando construir hábitos mais saudáveis. No entanto, até mesmo quem está focado na vida fitness pode precisar de uma motivação extra para diminuir ou abandonar o consumo de álcool.

Porém, uma coisa você pode ter certeza: evitar o álcool é, sem dúvida, algo bom quando se trata da saúde de forma geral, além de permitir que seu corpo se beneficie mais a cada treino. Ao abandonar ou diminuir a ingestão de bebida alcoólica, você notará um desempenho melhor do seu organismo na prática de exercícios.

Aqui vão alguns insights de especialistas sobre como o álcool afeta seus treinos:

Desidratação

Quando a pele acorda ultraressecada, você sabe que os mojitos da noite anterior tiveram um efeito em você. “O álcool é diurético e drena a umidade do corpo”, diz Caroline Wilson, nutricionista da marca de saúde e nutrição Kitchenistic, acrescentando que 90% dos sintomas da ressaca se manifestam como resultado direto da desidratação. A água é a chave para manter o funcionamento saudável do nosso corpo – o que não é nenhuma novidade –, e também ajuda a regular a temperatura corporal. Por isso, quando estamos desidratados, os exercícios podem se tornar mais difíceis.

“Se o álcool estiver no seu sistema, sua frequência cardíaca aumentará mais rápido do que o normal e a temperatura do seu corpo se elevará significativamente, tornando o exercício desconfortável. Você também vai suar mais do que está acostumado, o que desidratará ainda mais o organismo”, ressalta Wilson. Quando estiver bebendo, tente alternar a bebida alcoólica com um copo de água, o que não interromperá a desidratação, mas ajudará a aliviá-la.

Fadiga muscular

Responsável pelas cãibras, o ácido lático se acumula quando bebemos álcool, o que aumenta a probabilidade de ocorrerem momentos mais doloridos nos exercícios durante a ressaca – e, vamos confessar, cãibras são bem desconfortáveis. “Outros impactos negativos da substância são a fadiga muscular e a diminuição na secreção dos hormônios de crescimento, que são vitais tanto para formar os músculos quanto para repará-los”, diz Wilson. “Se você beber constantemente, seu tempo de recuperação pós-treino será mais longo, dificultando a construção das fibras musculares.”

Desempenho afetado

Embora pareça que o consumo baixo de bebidas alcoólicas não afeta a forma como você se exercita, ele tem demonstrado que pode, sim, influenciar no desempenho durante o exercício. Um estudo mostrou que ficar de ressaca pode reduzir a performance nas atividades aeróbicas em 11,4% no dia seguinte à bebedeira.

Picos de açúcar

“O álcool costuma estar carregado de açúcar e, quando um alimento contém uma carga glicêmica tão alta, ele rapidamente se transforma em glicose depois de totalmente digerido”, diz Wilson. Este aumento repentino significa que o corpo sofre uma inflamação, o que pode levar à retenção de água, inchaço e fadiga quando os níveis de açúcar caem novamente. “Minha recomendação é evitar vinhos e coquetéis ou bebidas com xaropes se você estiver planejando fazer exercícios nos dias após beber, pois eles estão cheios de açúcar e afetarão muito seu desempenho.”

Metabolismo reduzido

Graças ao estresse que o álcool causa no sistema digestivo, o estômago e os intestinos passam a funcionar de maneira mais lenta. “À medida que as secreções digestivas diminuem, a taxa na qual o corpo absorve nutrientes essenciais também diminui, o que faz com que o metabolismo desacelere.” Wilson recomenda consumir alimentos ricos em nutrientes (como nozes e vegetais verde-escuros) antes da ingestão de álcool, para ajudar o sistema digestivo a funcionar da melhor maneira, limitando os efeitos da bebida alcoólica no ritmo metabólico.

Desejos que não são saudáveis

No dia seguinte, depois de alguns drinques, muitas vezes surge uma vontade grande de consumir alimentos gordurosos. “O álcool estimula o surgimento de uma substância química no cérebro chamada galanina, que nos faz querer comer comidas ricas em gorduras”. A sensação de lentidão associada a uma dieta desprovida de nutrientes significa que nossos corpos não estão sendo abastecidos da maneira certa, o que tornará os exercícios mais difíceis.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Estilo de Vida

Chico Buarque planeja volta à música com álbum de inéditas e show pelo Brasil
Insônia? Veja 6 dicas simples para criar o quarto ideal e ter uma noite de sono perfeita
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde