Quarta-feira, 29 de Maio de 2024

Home Economia Entenda por que o Tesouro suspendeu as negociações de títulos após o anúncio de Aloizio Mercadante como presidente do BNDES

Compartilhe esta notícia:

O mercado reage as todas as notícias, ora fazendo os preços subirem, ora provocando queda nas cotações. Quando os agentes do mercado financeiro acham que as novidades não são boas para os negócios, não tem jeito. A reação é negativa e imediata. Na terça-feira (13) foi um desses momentos.

As negociações de títulos públicos por meio do Tesouro Direto foram suspensas por volta das 16h15 de terça depois que o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva anunciou o nome do economista Aloizio Mercadante para a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES). Essa indicação não foi bem-vista por conta do perfil e de sua história como ex-ministro da Casa Civil, da Ciência, Tecnologia e Inovação e da Educação.

Essa atitude é positiva para o investidor em situações de stress de mercado e pode trazer muita volatilidade aos juros. Em outros termos, nesses momentos mais agudos o investidor corre o risco de comprar um título que o preço vai ficar defasado em pouco tempo, podendo causar perdas.

O Tesouro tem que agir rapidamente como uma forma de proteger o investidor, buscando dar um tempo para o mercado respirar e estabilizar os preços.

A volatilidade ocorre sempre que a curva de juros é alterada e quanto mais aguda for essa subida ou descida maior será a alteração dos preços.

Funcionamento

Todas as notícias trazem uma perspectiva para os operadores e analistas. Por exemplo, a notícia diz que os gastos do governo irão aumentar e teremos problemas fiscais a frente. Esse é um sinal negativo para os negócios, assim os juros sobem no mercado futuro.

Imagine um gráfico onde sejam colocados hoje, as taxas de curto, médio e longo prazo. O que acabamos vendo é uma curva dos juros, neste caso ascendente.

Preço dos ativos

Pela fórmula usada para cálculo matemático usada. Para descobrimos o preço descontamos todo o fluxo de pagamentos (de juros) oferecido pelo título pela taxa de juros do período até o vencimento. Quando os juros sobem o valor descontado é maior e o valor presente do título fica menor. Resumindo, os juros sobem o preço cai. Quando os juros caem o preço sobe. E vamos vivendo nesse sobe e desce constante no mercado. Mesmo na renda fixa.

Retomada

O Tesouro logo que perceba que as notícias já forma absorvidas pelo mercado e que os preços estão mais estáveis os pregões são retomados.

Algo, no entanto, deve ficar bem claro: o Tesouro Direto continua sendo muito seguro, sem risco de crédito para o investidor. Investir em títulos públicos continua a ser um bom negócio porque oferecem boa rentabilidade como baixíssimo risco.

Para evitar ficar preocupado com essas mudanças de humores o investidor deve comprar papéis cujo a data de vencimento coincida com o prazo que pretende usar os recursos ou planejar vencimentos dentro da estratégia de sua carteira. Assim, a rentabilidade oferecida na compra do título será exatamente aquela obtida pelo investidor na data de resgate.

O importante é manter uma carteira diversificada, equalizando os prazos com os seus objetivos. Sempre mantendo um fluxo de investimentos. Assim você poderá dormir em paz.

Este artigo reflete as opiniões do autor, e não da Inteligência Financeira. O site não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Mudança na lei das empresas estatais: veja detalhes da votação na Câmara dos Deputados
Bruno Dantas assume a presidência do Tribunal de Contas da União em cerimônia com Lula, Arthur Lira, Alexandre de Moraes, Rodrigo Pacheco e Paulo Guedes
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias