Terça-feira, 16 de Abril de 2024

Home Variedades Flerte, promessas e ameaças: entenda como é aplicado o golpe do perfil falso de ator sul-coreano

Compartilhe esta notícia:

Desde julho deste ano, ao menos sete pessoas já relataram ter sido vítimas do golpe de um estelionatário que se passa pelo ator sul-coreano Park Bo-Gum nas redes sociais para enganar fãs e arrancar dinheiro deles.

Os relatos foram recebidos pelo Consulado-Geral da Coreia do Sul em São Paulo (SP), que passou a emitir alertas e a tomar medidas para que o golpista seja identificado e evitar que ele faça outras vítimas.

De acordo com o consulado, a maioria das pessoas que foram vítimas do golpe relatou formas semelhantes de como o golpista age.

Após iniciar a conversa através de um perfil falso, o homem, fingindo ser um artista sul-coreano, alega que uma agência é responsável por administrar todas as suas redes sociais e a conta bancária. Por causa disso, afirma que usa uma outra conta para conversar com os fãs.

Durante a troca de mensagens, segundo o consulado, o “artista” demonstra interesse amoroso na vítima, troca fotos íntimas e promete vir ao Brasil para conhecê-la pessoalmente. No entanto, alega que, para isso, precisaria pagar uma multa contratual à empresa que o agenciava.

Ele então pede que a pessoa faça o pagamento, sob a promessa de que todo o dinheiro será devolvido assim que chegar ao Brasil.

No dia combinado de chegada, porém, o golpista afirma que foi impedido de ingressar no Brasil e que está retido pela imigração.

Em seguida, uma terceira pessoa se apresenta como representante de uma empresa de vistos e exige um novo pagamento para poder liberar a entrada do “coreano”.

Caso a vítima se recuse a transferir os valores, o criminoso a ameaça dizendo que irá expor o conteúdo íntimo na internet e enviá-lo aos familiares.

Ainda não há a confirmação da identidade do golpista e nem mesmo se é apenas um ou se outros também estão envolvidos nos crimes.

No entanto, a suspeita do consulado é de que o criminoso seja um brasileiro, já que as contas bancárias que receberam os valores transferidos pelas vítimas pertencem a pessoas brasileiras.

O Consulado Sul-coreano informou que até agora já registrou sete casos semelhantes desde julho deste ano, mas estima muitas outras vítimas, entre golpes bem e malsucedidos.

“Em conversas com os principais influenciadores que criam conteúdo voltado para a cultura coreana, acreditamos que são centenas de vítimas (tentado e consumado)”, diz o advogado do consulado, Rafael Kang.

Entre as vítimas está uma mulher de Ribeirão Preto (SP) que ficou endividada ao perder aproximadamente R$ 40 mil.

Medidas adotadas

O consulado sul-coreano diz que acompanha os casos e listou medidas que já tomou e pode vir a tomar. A primeira coisa a fazer é comunicar sobre essa modalidade de golpe às autoridades policiais (Federal e Civil) em âmbito nacional. Caso haja evidências de que o golpe esteja sendo aplicado por criminosos da Coreia do Sul, o consulado solicitará a instauração de inquérito policial no país. Também é feita a comunicação em massa a todos os fãs da cultura coreana (filmes, novelas, seriados e do K-POP), através de influenciadores digitais. Outras medidas a serem tomadas estão sendo avaliadas.

Evite golpes

Segundo o órgão, para evitar cair no golpe ou se a pessoa já foi enganada, algumas ações a serem aplicadas são verificar se o perfil do artista é oficial e não realizar pagamentos ou transferências sem pesquisar antes. Agências coreanas não fazem esse tipo de exigências, muito menos os artistas por elas agenciados. Se for vítima de golpe, junte todas as evidências e procure a autoridade policial para registrar o Boletim de Ocorrência e requerer a instauração do Inquérito Policial.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Atlético x Real Madrid: denúncia da LaLiga chega a 24 ocorrências antes, durante e depois do jogo
Fumar perto de filho eleva o risco de asma para futuros netos em 59%
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias