Quarta-feira, 29 de Maio de 2024

Home em foco França vai multar lojas que não fecharem as portas para economizar com ar-condicionado

Compartilhe esta notícia:

O governo da França vai obrigar as lojas que usam ar-condicionado a manter as portas fechadas durante o funcionamento e limitar a iluminação de neon. A regra é uma tentativa de reduzir o desperdício de energia, segundo anunciou a ministra da Transição Ecológica, Agnes Pannier-Runacher.

Essas regras já estão em vigor em algumas áreas e serão implementadas em toda a França, segundo ela. Os custos de energia na Europa dispararam desde que a Rússia invadiu a Ucrânia. Além disso, a população francesa tem vivido dias extremamente quentes, aumentando a demanda por ar-condicionado.

Os estabelecimentos que descumprirem a medida para o fechamento das portas serão multados em até 750 euros.

— Deixar as portas abertas quando o ar-condicionado está ligado é absurdo — disse Pannier-Runacher à rádio local RMC.

A ministra disse que emitirá dois decretos sobre desperdício de energia nos próximos dias. O primeiro vai ampliar a proibição da publicidade iluminada, seja qual for o tamanho da cidade, entre 1h e 6h. E o segundo vai proibir as lojas de abrirem as portas enquanto o ar e o aquecimento estiverem funcionando.

A proibição de placas de neon já está em vigor em áreas com menos de 800 mil habitantes, e quem descumprir a ordem estará sujeito a uma multa de 1.500 euros, com exceção de aeroportos e estações.

Onda de calor

A onda de calor que tomou conta da Europa tem levado o sistema de energia da região ao limite, colocando à prova as políticas de energia voltadas para atender temperaturas mais amenas, de acordo com a Lane Clark & Peacock LLP, de consultoria financeira e de negócios.

O clima quente coloca em evidência a pior crise energética da Europa em décadas, principalmente por causa da invasão da Ucrânia pela Rússia e suas consequências. Com temperaturas mais altas, a oferta pode não ser suficiente para atender à demanda, além do reabastecimento necessário antes do próximo inverno, de acordo com a rystad energy, de pesquisa em energia e inteligência de negócios

“Um fator determinante de preocupação para a indústria é que – nas temperaturas que estamos vendo no Reino Unido e na Europa – muitos dos sistemas de energia simplesmente ficam menos eficientes e não conseguem fornecer uma capacidade de energia normal”, disse Rajiv Gogna, sócio especialista em energia da consultoria.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Prévia da inflação desacelera com queda, mas alimentos seguem em alta
Derretimento de geleiras modifica fronteira entre Itália e Suíça
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias