Quinta-feira, 30 de Maio de 2024

Home em foco França vai treinar 2.000 soldados ucranianos em seu território

Compartilhe esta notícia:

A França irá treinar até 2.000 soldados ucranianos por várias semanas, anunciou o ministro da Defesa, Sébastien Lecornu, ao jornal Le Parisien neste domingo (16). Esta é a primeira vez que o país se compromete com um programa de treinamento militar dessa magnitude desde o início do conflito na Ucrânia. Os militares deverão passar “várias semanas” no país para treinamentos.

A França já havia recebido artilheiros ucranianos para ensiná-los a usar os famosos canhões César. Desta vez, no entanto, o programa anunciado por Lecornu é de uma magnitude diferente.

Os soldados serão recebidos em território francês para três tipos de treinamento: de combatentes, outro de logística e um terceiro de treinamento em equipamentos fornecidos pelo país europeu. Desde o início do conflito, outros países também receberam soldados ucranianos para sessões de treinamento em seus territórios, como o Reino Unido.

Na última semana, a Ucrânia recebeu o seu primeiro sistema de defesa aérea Iris-T da Alemanha, capaz de proteger uma cidade inteira de bombardeios.

A formação sobre equipamentos fornecidos pela França será sobre os canhões César, assim como os mísseis antitanque Milan, os mísseis antiaéreos Mistral e, em breve, o sistema de defesa antimísseis Crotale. Este último ainda será entregue aos ucranianos, como indicou o presidente francês, Emmanuel Macron, esta semana.

Sébastien Lecornu não especificou quantos sistemas Crotale serão entregues à Ucrânia em breve, afirmando simplesmente que seu número será “significativo para defender os céus” do país.

O ministro da Defesa ainda esclareceu que não faltarão equipamentos desse tipo para o Exército francês, uma vez que estes dispositivos devem ser substituídos pelos sistemas Mamba, mais novos e mais eficientes que o Crotale.

Por fim, Sébastien Lecornu afirmou que a França está entre os cinco principais aliados em termos de ajuda militar à Ucrânia – e que, tendo optado por “ser discreto” sobre essa ajuda, o país está fazendo muito mais do que o indicado pelos rankings internacionais publicados nas últimas semanas.

O Instituto Kiel para a Economia Mundial classifica a França em 7º lugar em termos absolutos para ajuda à Ucrânia e 22º se o valor dessa ajuda estiver relacionado ao PIB nacional.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Morre menino de 3 anos baleado por irmão gêmeo com arma do pai, após 23 dias internado no Amapá
China já conquistou “controle total” de Hong Kong e quer fazer o mesmo em Taiwan, diz Xi Jinping
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News