Quarta-feira, 01 de Dezembro de 2021

Home Política Governador paulista João Doria se recusa a participar do primeiro debate com o gaúcho Eduardo Leite e o amazonense Arthur Virgílio nas prévias do PSDB para a Presidência da República

Compartilhe esta notícia:

O governador paulista João Doria avisou que está fora do primeiro debate da disputa interna com o colega gaúcho Eduardo Leite e o ex-prefeito de Manais (AM) Arthur Virgílio pela indicação do PSDB como candidato à Presidência da República em 2022. Organizado pelos jornais “O Globo” e “Valor Econômico”, o evento será transmitido pelas redes sociais dos dois veículos nesta terça-feira (19).

Em carta enviada aos produtores, Doria argumenta que a sigla não conversou previamente com os pré-candidatos sobre as regras do encontro. Os termos foram assinados na quinta-feira passada pela direção tucana e pelos outros dois concorrentes.

Inicialmente, os três aceitaram as condições, apesar de algumas divergências – enquanto as campanhas de Doria e Virgílio preferiam um debate com uma hora e meia, Leite e o comando nacional do PSDB reivindicavam a proposta original, com duração de duas horas.

“Os veículos de imprensa envolvidos se dispuseram a analisar eventuais pedidos de mudança nas exigências, desde que a solicitação fosse consensual pelos tucanos”, frisaram “O Globo” e “Valor Econômico”. No dia seguinte, porém, Doria comunicou sua ausência, sem detalhar o item do qual ele discorda.

Formato tradicional

O debate será norteado pela troca de perguntas entre os pré-candidatos, com tema livre, seguido de questionamentos por jornalistas dos dois veículos. “Esse modelo tem sido utilizado há décadas em disputas eleitorais majoritárias no Brasil e no mundo, tornando-se inclusive uma marca das prévias nos partidos norte-americanos”, salientam os organizadores.

Eduardo Leite e Arthur Virgílio lamentaram o não comparecimento do paulista. “Não há nada nas regras que fuja do tradicional de um debate eleitoral”, avaliou o governador gaúcho. “Eu gostaria que ele apresentasse publicamente quais as regras que  desejava para o encontro.”

O ex-prefeito de Manaus e ex-senador, por sua vez, chamou a atenção para a importância de que os três concorrentes participem do evento. “Tomara que as regras nos permitam flexibilidade, inclusive com a nossa disposição democrática de eventualmente contrariarmos uns aos outros, senão vai parecer um arranjo”.

Também se manifestou a respeito o atual comandante nacional da legenda, Bruno Araújo, ex-deputado federal por Pernambuco e ex-ministro das Cidades. “Enquanto presidente do PSDB eu lamento a decisão, mas respeito a posição do governador João Doria”, declarou. O importante é que na terça-feira o Brasil conhecerá melhor as ideias de pelo menos dois dos postulantes.

Segundo fontes da sigla, a retirada de Doria repercutiu mal em âmbito interno, devido ao risco de que tal postura dê a entender que ele não está disposto discutir abertamente os seus projetos para o Brasil. Aliados de Eduardo Leite avaliam, porém, que a ausência poderá fortalecer os planos do gaúcho.

Mensagem de Doria

“O governador de São Paulo João Doria não participará do debate do Grupo Globo das prévias do PSDB. Doria sempre defendeu, participou e apoiou debates. No entanto, as regras que definiriam o debate do Grupo Globo não foram discutidas previamente entre as equipes dos candidatos, conforme acordado anteriormente com o partido. O formato não permitiu o entendimento entre todos. O que seria razoável e necessário, especialmente em se tratando de prévias entre candidatos do mesmo partido. Não há inimigos.

Esclarecemos que o Grupo Globo não tem qualquer responsabilidade na imposição de regras. Mas faltou ao próprio PSDB o cuidado em dialogar previamente com todos os candidatos sobre as regras desse debate. Os debates devem valorizar a oportunidade de cada candidato oferecer sua visão para o Brasil em temas como educação, saúde, emprego, meio ambiente, proteção social, crescimento econômico e outros campos da gestão pública.

Doria, que sempre participou de debates em disputas eleitorais, reafirma a importância desses encontros na construção da democracia. E se compromete a participar de debates durante as prévias, desde que as regras sejam definidas conjuntamente e não unilateralmente.”

Como serão as prévias

Pelo formato estabelecido pelo comando do PSDB, as prévias serão realizadas no dia 21 de novembro. Ao todo, quatro grupos votarão, cada qual com peso de 25% na escolha:

– Filiados;

– Prefeitos e vice-prefeitos;

– Vereadores, deputados estaduais e distritais; governadores;

– Vice-governadores, senadores e deputados federais, bem como o atual presidente e ex-presidentes da Executiva nacional do partido.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Proposta de Emenda à Constituição que tira o poder do Ministério Público deve ser votada terça-feira
Projetos que limitam punições a políticos avançam no Congresso
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada