Terça-feira, 16 de Julho de 2024

Home Brasil Governo lança aplicativo “Celular Seguro” e diz que bloqueio pode ser feito a partir desta quarta

Compartilhe esta notícia:

O governo federal lançou nessa terça-feira (19) a ferramenta batizada de Celular Seguro, com a promessa de barrar de forma rápida o acesso de criminosos a aparelhos roubados. Os consumidores já podem fazer o cadastro por meio do site (abrigado no gov.br) e o aplicativo (para Android e iOS) estará disponível a partir desta quarta.

A ideia agora é nacionalizar e tornar mais ágil esse mecanismo de segurança, que funciona como uma espécie de “botão de segurança” para os casos de roubos ou furtos.

Segundo o secretário-executivo do Ministério de Justiça e Segurança Pública (MJSP), Ricardo Cappelli, a partir desta quarta-feira, os usuários já podem solicitar, por meio da ferramenta, o bloqueio dos aparelhos. A ferramenta deve ser acessada por meio do chamado IMEI, que é o código de identificação do celular.

Também já estará disponível o bloqueio de aplicativos bancários, estimado em até 10 minutos.

Em outra frente, a pasta diz que as operadoras de telefonia se comprometeram a viabilizar o processo de bloqueio das linhas/SMS até o dia 9 de fevereiro.

“Chegamos ao acordo e as empresas de telefonia estão se comprometendo a passar a efetuar o bloqueio das linhas, incluindo SMS, até o dia 9 de fevereiro”, afirmou Cappelli.

Parcerias

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), instituições financeiras e entidades privadas são parceiras da ação.

Banco do Brasil, Caixa, Banco Pan, Bradesco, BTG Pactual, Santander, Inter, Itaú, Sicoob, Sicredi, Safra, e XP foram os bancos e instituições financeiras que assinaram convênio com o governo nesta terça-feira.

“É um botão de emergência, para que a pessoa rapidamente aperte e que possa reorganizar a sua vida com mais calma e sem ter a preocupação de ter de fazer 300 ligações para bloquear uma série de canais que a exponham a golpes”, disse Cappelli.

Funcionamento

Será possível incluir “pessoas de confiança” para pedir o bloqueio do aparelho roubado, em nome da vítima. O cadastro dessa pessoa pode ser revogado pelo usuário. Após registrar a ocorrência no site, é preciso guardar o número do protocolo. E é importante também registrar boletim de ocorrência na delegacia.

Passo 1. Baixe o app “Celular Seguro”na loja de aplicativos do seu celular (Google Play, para Android, ou App Store, para iOS).

Passo 2. O login será feito por meio da conta Gov.br (quem não tiver terá de criar). Depois, leia os termos de uso, que informam a relação das instituições participantes, e clique no botão “Concordo”.

Passo 3. Na página inicial, será possível cadastrar pessoas de confiança e registrar o número de celular. Nessa página também está o botão para registrar a ocorrência.

Passo 4. Cadastrar contato: Quando você cadastra alguém como pessoa de sua confiança, ela passa a visualizar o seu aparelho no perfil dela para que, caso aconteça algo com o seu celular, ela crie uma ocorrência em seu nome pelo aplicativo. É preciso escolher alguém com muito cuidado.

Passo 5. Cadastrar telefone: Não existe quantidade limite para dispositivos, mas ATENÇÃO: a linha do aparelho deve estar cadastrada no seu CPF. Caso contrário, o alerta não será emitido.

Passo 6. Registrar ocorrência: Em caso de roubo, perda ou furto do aparelho, você, ou a pessoa de confiança indicada poderá criar uma ocorrência:

Selecione o número do aparelho em “Meus Telefones” ou “Telefones de Confiança”. Clique no botão “Alerta” para criar uma ocorrência. Registre O QUE, QUANDO e ONDE ocorreu o problema. Em seguida, será exibido um número de protocolo, que deve ser guardado.

Passo 7. Feita a ocorrência, o app fará a integração com as instituições participantes, permitindo o compartilhamento de dados com operadoras de telefonia para a suspensão do dispositivo e dos serviços financeiros ligados a bancos e financeiras.

Registro do roubo

O projeto não substitui o registro de boletim de ocorrência, em caso de roubo ou furto, mas facilita o processo de mitigação do dano ao consumidor, reduzindo o risco de perdas financeiras ou invasão de privacidade.

O governo não tem uma meta específica de redução no número de roubos e furtos, mas acredita que essa nova ferramenta pode ter resultado significativo.

A expectativa é que o bloqueio total seja um grande desestímulo à atuação dos criminosos, na medida em que vai tornar inútil o aparelho — que, nas palavras de Cappelli, vai se tornar um “pedaço de metal inútil”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Bolsa brasileira tem novo recorde; dólar recua a R$ 4,86
Veja os bancos que aderiram ao Celular Seguro, que permite bloquear o aplicativo em caso de roubo
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa