Terça-feira, 05 de Julho de 2022

Home Rio Grande do Sul Hospital gaúcho começa a fornecer medicamento antidepressivo de uso intranasal

Compartilhe esta notícia:

De forma pioneira no Estado, o Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, iniciou a aplicação do medicamento “Spravato” (cloridrato de escetamina). Trata-se do primeiro spray de uso intranasal indicado para a rápida redução de sintomas de depressão em pacientes adultos.

A medicação passou a ser disponibilizada a pacientes internados no serviço de psiquiatria ou de forma ambulatorial no Espaço Marcelino Champagnat, com o acompanhamento da equipe especializada da instituição.

O produto já estava aprovado desde 2019 nos Estados Unidos pela Food and Drug Administration (FDA, espécie de Anvisa norte-americana), medida que no ano seguinte foi seguida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A psiquiatra responsável pela aplicação no hospital, Sayra Catalina, salienta que o tratamento é indicado na faixa etária de 17 a 65 anos com quadro de depressão resistente, ou seja, que não responderam a dois tratamentos anteriores com antidepressivos convencionais. Ou que tenham comportamento suicida.

Sayra destaca o efeito rápido do produto e o fato de o novo tratamento possuir mecanismo de ação inovador:

“Como a aplicação é intranasal, o ‘Spravato’ não precisa do metabolismo de primeira passagem no fígado, agindo rapidamente nos receptores do cérebro. Enquanto os antidepressivos convencionais tentam equilibrar os neurotransmissores associados ao bem-estar, como a serotonina, dopamina e noradrenalina, o cloridrato de escetamina modula os níveis de glutamato, molécula que restaura e melhora as conexões entre os neurônios”.

Ainda segundo ela, a combinação com o tratamento-padrão do paciente possibilita a redução dos sintomas depressivos e de pensamentos suicidas, em até 24 horas após a primeira dose. Para se ter uma ideia de tal rapidez, basta mencionar que a medicação convencional pode levar de quatro a oito semanas para obter o efeito.

O cloridrato de escetamina só pode ser aplicado em instituições hospitalares autorizadas, sob a supervisão de um profissional da saúde. Cada caso deve ser avaliado de forma individual pelo médico que supervisionará o procedimento.

Além disso, o tratamento é aplicado a pessoas com indicação psiquiátrica e que não apresentam histórico de contraindicação para o medicamento.

Informações e agendamento

Localizado na Zona Leste da capital gaúcha, o Hospital São Lucas da PUCRS disponibiliza o tratamento de forma particular ou através da rede dos planos credenciados.

Quem tiver interesse em obter informações adicionais ou mesmo agendar consulta com o serviço de psiquiatria pode entrar em contato através do telefone (51) 3320-3200 ou do WhatsApp (51) 98504-6469.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Lula confirma vinda ao Rio Grande do Sul no início de junho
Ministério Público pede para Polícia Federal investigar Sergio Moro por mudança de domicílio eleitoral
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada