Segunda-feira, 16 de Maio de 2022

Home em foco Mais de 30 navios russos começam exercícios militares perto da Crimeia

Compartilhe esta notícia:

Mais de 30 navios russos começam a realizar exercícios militares perto da Crimeia, informou a agência pública de notícias RIA, da Rússia, no sábado (12).

A frota ocupa o Mar Negro e como parte de um treinamento militar enquanto nações ocidentais alertam que uma guerra na Ucrânia poderia começar “a qualquer momento”.

Moscou nega qualquer plano de invasão à nação vizinha e diz que está mantendo sua própria segurança contra “agressões de aliados da Otan”.

A RIA reportou que mais de 30 navios russos deixaram os portos perto da Crimeia “de acordo com os planos dos exercícios”. A Rússia anexou esta península da Ucrânia em 2014, após invasão.

Segundo reportagem da agência, o objetivo dos exercícios é defender a costa da Crimeia, os postos avançados da frota do Mar Negro, e as comunicações navais.

A Rússia anunciou no mês passado que sua marinha realizaria um amplo conjunto de exercícios envolvendo todas as suas frotas em fevereiro e março.

Submarino

As forças armadas da Rússia disseram ainda no sábado que interceptaram um submarino dos Estados Unidos próximo a uma ilha do extremo leste do país, informou a agência de notícias russa Interfax.

Segundo os militares, a embarcação ignorou um alerta dado pela Marinha russa que diz ter usado “meios apropriados” para a expulsão.

Não há, até a última atualização desta reportagem, mais explicações sobre quais seriam os meios apropriados.

O incidente foi registrado no extremo-leste russo, no Oceano Pacífico, distante da Ucrânia, para onde os olhos estão voltados neste momento em meio a uma escalada de tensão na fronteira.

O Ministro da Defesa da Rússia, Serguei Shoigu, convocou o adido militar americano na região para discutir o que alega ser uma violação das águas russas, informou a agência russa RIA.

Segundo as autoridades russas, o submarino foi detectado perto das ilhas Curilas do Pacífico enquanto os militares realizavam exercícios navais.

Os EUA não se pronunciaram, até a última atualização desta reportagem, sobre a presença de suas embarcações nesta região russa no extremo-leste do país, próximo ao Japão.

Neste sábado, a Rússia deu início a exercícios militares em diversas frentes, mas as atenções estavam voltadas para o Mar Negro, que banha a Ucrânia, e onde 30 embarcações russas foram mobilizadas.

Brasileiros

A embaixada do Brasil em Kiev disse na sexta-feira (11) que os cidadãos brasileiros na Ucrânia devem manter-se em alerta em meio ao aumento da tensão na região.

A representação diplomática afirmou em um comunicado que acompanha a situação de perto mas não recomenda a retirada dos brasileiros que moram no país.

“Os cidadãos brasileiros devem manter-se alertas e sempre atualizados”, disse a embaixada. “Não há recomendação de segurança contrária à permanência na Ucrânia”.

No sábado (12), a Alemanha, Lituânia, Arábia Saudita e Israel pediram que seus cidadãos deixassem a Ucrânia. EUA, Reino Unido, Japão, Holanda e Coreia do Sul já haviam feito a mesma recomendação.

Em nota, a embaixada brasileira em Kiev disse estar em próxima coordenação com as autoridades ucranianas e com a comunidade diplomática local, composta de representações de 80 países.

A embaixada também pediu que brasileiros que vivam ou que estejam na Ucrânia se registrem junto à representação pra facilitar a comunicação.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Em 2021, Estados Unidos bateram recorde de profissionais pedindo demissão; e no Brasil?
Decisão judicial brasileira adia sentença de ator argentino acusado de estupro e revolta vítima
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde