Segunda-feira, 15 de Agosto de 2022

Home Flávio Pereira Mais uma pesquisa mostra liderança de Onyx no RS

Compartilhe esta notícia:

O ex-ministro Onyx Lorenzoni continua liderando todas as pesquisas para o Governo do Rio Grande do Sul baseadas no cenário dos pré-candidatos até aqui considerados pelos partidos. Mesmo quando colocado o nome do ex-governador Eduardo Leite, que trabalha um projeto nacional, ainda assim Onyx permanece num empate técnico no primeiro lugar. A pesquisa Real Time Big Data, contratada pela Record TV e divulgada ontem, mostra o ex-ministro Onyx Lorenzoni liderando a corrida eleitoral para o governo do Rio Grande do Sul. Com 23% das intenções de voto, Onyx fica à frente de todos os demais candidatos que mesmo com a margem de erro de 3%, não conseguem alcançá-lo. Segundo a pesquisa, atrás de Onyx aparecem oito adversários empatados tecnicamente: Edegar Pretto (PT) e Ranolfo Vieira Jr (PSDB), ambos com 7%; Beto Albuquerque (PSB), Pedro Ruas (PSOL) e Luiz Carlos Heinze (PP), os três com 6%; além de Vieira da Cunha (PDT), com 3%, Gabriel Souza (MDB), com 2%, e Roberto Argenta (PSC) com 1%.

Sem Heinze na disputa, Onyx dispara

O Instituto simulou um cenário sem a presença do senador Luis Carlos Heinze, do PP. Neste caso, a vantagem de Onyx dispara. Os números apontam Onyx Lorenzoni (PL) – 27% Edegar Pretto (PT) – 8% Pedro Ruas (PSOL) – 7% Ranolfo Vieira Jr (PSDB) – 6% Vieira da Cunha (PDT) – 3% Roberto Argenta (PSC) – 2% Gabriel Souza (MDB) – 2% Marco Della Nina (Patriota) – 0% Ricardo Jobim (Novo) – 0% Brancos/Nulos – 15% Não sabe/Não respondeu – 30.

A liderança do general Mourão

O mesmo instituto Real Time Big Data, em pesquisa para o Senado, está indicando liderança do general Mourão em qualquer cenário. O vice-presidente da República é pré-candidato ao Senado, ao lado de Onyx Lorenzoni, pré-candidato ao Piratini. Mesmo com a presença da comunista Manuela D’Avila – que anunciou ontem sua retirada da disputa, há um empate em 22%. E com a presença de Eduardo Leite, Mourão permanece na liderança, com 21%.

Câmara vai votar projeto que proíbe “saidinhas” de presos

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), sem medo das patrulhas ideológicas sempre prontas à defesa de criminosos, anunciou ontem que pretende colocar em junho para votação o projeto de lei que acaba com as chamadas “saidinhas” dos presos. De autoria do deputado federal José Nelto (Podemos-GO), o projeto de lei quer extinguir as chamadas “saídas temporárias”, previsto na Lei de Execução Penal, que atualmente é concedido aos detentos, tendo possibilidade de saírem da prisão em datas especiais, como a Páscoa, Natal, Dia das Mães. O autor alega que a “saída temporária é uma das maiores vergonhas do Brasil”.

Pesquisas duvidosas e desinformação: medo da esquerda inibe investimentos no Brasil

Uma das muitas avaliações sobre alguns absurdos que temos assistido nos últimos dias: A divulgação de pesquisas para a Presidência da República, colocando o ex-presidiário Lula na liderança, nitidamente em desacordo com a realidade das ruas, mostra uma sintonia entre setores da mídia e a esquerda, para paralisar os investimentos internacionais no Brasil. Essas pesquisas, divulgadas fora do país ao lado das declarações do ex-presidiário Lula anunciando que deverá privatizar empresas, liberar o teto de gastos, gastar as reservas cambiais para despejar em benefícios sociais e determinar o controle da mídia, tem um propósito: induzir a suspensão de grandes investimentos internacionais no Brasil.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Flávio Pereira

Jair Bolsonaro: “Cidadão pobre não pode ser confundido com narcotraficante”
Patrocínio de viagem para magistrados por devedores sugere conflito de interesses
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa