Terça-feira, 05 de Julho de 2022

Home Flávio Pereira MDB confirma Simone Tebet para a Presidência. E PSDB poderá indicar Eduardo Leite para vice

Compartilhe esta notícia:

A confirmação pelo MDB da senadora Simone Tebet como pré-candidata do partido à presidência da República dá mais um passo para a formação de uma chapa da terceira via, apoiada no primeiro momento por MDB, PSDB e Cidadania. Agora, como Cidadania e PSDB estão juntos após a formação da federação de partidos, o eventual apoio será conjunto. É provável a indicação do ex-governador gaúcho Eduardo Leite como vice da senadora. Com isso, poderia ser buscado o apoio do União Brasil. O movimento vem sendo costurado dentro do partido pelo presidente do PSDB, Bruno Araújo, e pelo deputado Aécio Neves. E a avaliação do cenário político nas próximas semanas poderia levar até mesmo à inversão da chapa, colocando Leite como candidato presidencial da terceira via.

Após o vexame, ministro Luiz Fux cancela vinda ao RS

Após ser “desconvidado” pelo Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves para a palestra que faria dia 3 de junho, o ministro Luiz Fux preferiu cancelar sua vinda ao Estado. A versão oficial indica que a segurança teria orientado o cancelamento do compromisso. Mesmo diante da saída honrosa encontrada pela OAB local, de convidá-lo para um outro evento montado às pressas no Spa do Vinho. Ontem, no final da manhã, a agenda do presidente do STF já mostrava que ele não sairá de Brasília no dia 3 de junho: vai presidir às 18 horas, na sede do Tribunal, o Seminário “Repercussão Geral 15 anos: origens e perspectivas”. Esta coluna já avaliou ontem: o episódio precisa levar a uma reflexão de todos. O desconforto dos cidadãos, não se dá em relação à instituição STF, esta inatacável como guardiã da Constituição. Mais que desconforto, a indignação de uma grande parcela de cidadãos se dá com um ativismo político, nunca antes visto, dos ministros do STF, que legislam, intervêm em atos privativos do Poder Executivo, ignoram o Ministério Público e portam-se como integrantes de um partido de oposição ao governo. O STF é a Corte Suprema. A militância política deve ser deixada para os partidos políticos.

Novo golpe da Bolívia contra o Brasil

Para asfixiar anda mais o governo brasileiro, às voltas com a necessidade de ampliar a oferta de gás, a Bolívia descumpriu um contrato e reduziu o fornecimento ao Brasil em 30%. Preferiu repassar esse volume ao governo esquerdista da Argentina, que não paga pelo gás. O mais curioso é que a Bolívia descumpre um contrato para fornecer gás a partir de uma refinaria que pertencia à Petrobras e foi tomada do Brasil e desapropriada em maio de 2006. O presidente do Brasil à época, que ficou de braços cruzados: o ex-presidiário Lula, o líder das “pesquisas” que não consegue sair nas ruas.

Ensino público gratuito para carentes: palmas para os 9 deputados gaúchos

Merecem os aplausos dos cidadãos, os nove deputados federais gaúchos favoráveis à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de 2019, de autoria do deputado General Peternelli (União-SP), que define os critérios de gratuidade no Ensino Público Superior. A PEC traz o óbvio, segundo o relator, deputado Kim Kataguiri: não elimina o ensino público superior, muito menos na modalidade gratuita. Mas assegura a gratuidade apenas aos alunos carentes. Então, está claro, apesar das narrativas mentirosas da esquerda e dos deputados assustados que não se posicionam: os nove deputados federais gaúchos que apoiam a PEC, – Alceu Moreira (MDB), Bibo Nunes (PL), Carlos Gomes (Republicanos), Jerônimo Goergen (PP), Marcelo Brum (Republicanos), Marlon Santos (PL), Pompeo de Mattos (PDT) e Sanderson (PL) – fizeram uma opção pelos alunos carentes.

MP investiga mais um contrato suspeito na Secretaria da Educação do RS

A Secretaria da Educação do Estado vem dando muito trabalho ao Ministério Público. Agora, o órgão investiga a parceria entre a Secretaria Estadual da Educação e a Sociedade Educacional Monteiro Lobato, assinada em 27 de julho de 2020, para a oferta do curso de Letramento Digital aos professores da rede ao custo inicial de R$ 2,7 milhões.

Em abril, uma licitação foi suspensa, sob suspeita de irregularidades: o contrato de R$ 95,8 milhões da Secretaria de Educação do RS que, no período de quatro anos, repassaria à empresa Árvore de Livros R$ 95,8 milhões pelo serviço de empréstimo de livros digitais.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Flávio Pereira

Depois de cancelada, visita do presidente do STF é bancada pela OAB
Jair Bolsonaro: “Cidadão pobre não pode ser confundido com narcotraficante”
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada