Terça-feira, 23 de Abril de 2024

Home Brasil Ministério das Comunicações define 12 empresas para atuarem em cabos subfluviais para internet na Amazônia

Compartilhe esta notícia:

Seis novas empresas foram classificadas para integrarem o Programa Norte Conectado, e se somam a outras 6 que já atuam desde junho no projeto, que é responsável por levar internet de alta qualidade através de cabos de fibra óptica subfluviais para diversas regiões da Amazônia. A divulgação foi feita na última sexta-feira (16) pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

A rede é ligada ao Ministério das Comunicações (MCom). As empresas devem operar, manter e explorar de forma comercial a infraestrutura dos mais de 770 quilômetros de cabos de fibra óptica subaquática que integram o projeto.

A estrutura conecta Macapá (Amapá) até Alenquer (Pará), passando por Almeirim (PA), Monte Alegre (PA) e Santarém (PA), por meio do leito do Rio Amazonas e afluentes.

As operadoras e provedores Tim, Claro, V.TAL, Ozônio, VOCE Telecom e HTM passam a compor o Consórcio Aberto do Operador Neutro da Infovia 00. As companhias têm três meses para assinar os termos de cessão para poderem operar.

Elas se juntam à Telefonica, Wirelink, Br.Digital, ICOM Telecom, SEA Telecom e Aquamar que já atuam desde julho com a RNP. Cada um dos contratos tem a validade de 15 anos e podem ser renovados.

Conforme o governo Federal, as empresas assumiram o compromisso de operar e manter o cabo de fibra óptica e os equipamentos, inclusive aqueles já utilizados pela RNP – detentora da infraestrutura. Será levada conectividade a instituições de ensino e pesquisa, hospitais, centros de saúde e unidades do poder judiciário, de modo que o setor público não terá custos para a manutenção do serviço.

Em contrapartida, explica o Ministério das Comunicações, cada uma das empresas terá disponível um par de fibra óptica para explorá-la comercialmente, podendo vender pacotes de internet ou compartilhando a infraestrutura com outras companhias.

O trabalho de implantação dos cabos acontece desde 2021, quando o material foi minuciosamente transportado de um navio alemão para uma balsa no Porto de Santana. Em seguida, a embarcação percorreria os rios instalando os fios por dentro do rio. Em janeiro, o presidente Jair Bolsonaro visitou o Amapá para inaugurar o projeto.

Os cabos de fibra ótica têm várias coberturas de proteção, para suportar possíveis impactos. Uma equipe de mergulho acompanha o trabalho para verificação da instalação do cabo.

Após a fase inicial, os cabos serão interligados em uma segunda etapa de Santarém até Manaus, no Amazonas, e posteriormente à cidade de Tabatinga, somando aproximadamente 10 mil quilômetros de fibra.

Todo o projeto deve ter investimento total de aproximadamente R$ 1 bilhão. As infovias na Região Norte devem entrar em atividade até o ano de 2025. São nove etapas de implantação.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

PT resiste a entregar um ministério com capilaridade para Simone Tebet
Copa do Mundo do Catar tem o maior número de gols da história e menor média de faltas
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde