Quinta-feira, 30 de Maio de 2024

Home Copa do Mundo 22 Mundial de 2026: Tudo o que se sabe até agora sobre a próxima Copa do Mundo

Compartilhe esta notícia:

O mundo se despedirá da Copa do Catar no próximo domingo (18), quando Argentina e França disputarão a taça no Estádio Lusail, em Doha. Será também a última partida de um Mundial com 32 seleções, formato que é adotado desde 1998. A próxima Copa do Mundo será disputada entre junho e julho de 2026 nos Estados Unidos, no México e no Canadá. Será a primeira vez que o torneio ocorrerá em três países-sede (só em outra ocasião, em 2002, o torneio foi realizado em mais de um país, no caso, Japão e Coreia do Sul).

A expansão do número de anfitriões atende à necessidade de existirem mais estádios para receber mais partidas, uma vez que o próximo Mundial terá 48 participantes e 80 jogos (a princípio), em vez dos atuais 64. O novo formato foi aprovado em 2017, por unanimidade, pelo Conselho da Fifa, que é composto por 37 membros e presidido pelo chefe da entidade máxima do futebol, Gianni Infantino.

48 países

Infantino foi o principal patrocinador da ideia de ter 48 países na Copa do Mundo e teve na proposta uma das principais bandeiras da sua candidatura para substituir o suíço Joseph Blatter no comando da Fifa, em 2016. Ele defende que a expansão do torneio ajudará no desenvolvimento do futebol em países que hoje não têm a oportunidade de participar de uma Copa:

— A febre pelo futebol que se cria em um país que se classifica para a Copa do Mundo é a maior e mais poderosa promoção que se pode ter desse esporte — disse Infantino em entrevista coletiva concedida em janeiro de 2017.

Formato

A ideia inicial era dividir os times em 16 grupos, com três seleções em cada um, de onde os dois melhores se classificariam para uma fase de 32-avos, que antecederia as oitavas de final. Desse modo, o número máximo de partidas de uma seleção na Copa seria de sete, assim como já é hoje.

Há, porém, setores da Fifa que ainda defendem a manutenção dos grupos com quatro seleções, o que pode levar ao abandono da primeira proposta. De acordo com o francês Arsène Wenger, chefe do Departamento de Desenvolvimento da Fifa, a entidade estuda três opções de formatos para a competição.

Três opções de formato

Caso o modelo com grupos de três seleções prevaleça, a Fifa poderá instituir uma disputa de pênaltis ao fim das partidas que terminarem empatadas para conceder um ponto adicional ao vencedor. A razão para isso é que, com menos jogos na fase de grupos, serão mais comuns casos em que duas seleções tenham números iguais em todos os critérios de desempate.

Outra ideia é a de usar a posição de cada seleção no ranking da Fifa para determinar quem avançaria de fase em caso de igualdade nos demais critérios. Segundo Infantino, a decisão será tomada quando o Mundial estiver mais próximo.

Divisão das vagas por confederação

As vagas para disputar a Copa do Mundo não são distribuídas de modo proporcional ao número de países-membros de cada confederação (Conmebol na América do Sul; Uefa na Europa; AFC na Ásia; CAF na África; Concacaf nas Américas Central e do Norte; e OFC na Oceania).

Com a ampliação do número total de seleções, a Fifa buscou tornar um pouco menos desbalanceada a distribuição das vagas na competição. Até a Copa do Catar, Europa e América do Sul poderiam ter juntas até 56% do total de seleções no torneio (caso o time sul-americano se classificasse na repescagem). Agora, mesmo que o representante da Conmebol avance na repescagem, a dupla América do Sul e Europa atingirá 48% do total de seleções na Copa.

Nova distribuição das vagas:

Ásia: 8 vagas diretas (4 a mais que o atual) + 1 para repescagem
África: 9 vagas diretas (4 a mais que o atual) + 1 para repescagem (1 a mais que o atual)
Américas Central e do Norte: 6 vagas diretas (3 a mais que o atual) + 2 para repescagem (1 a mais que o atual)
América do Sul: 6 vagas diretas (2 a mais que o atual) + 1 para repescagem
Europa: 16 vagas diretas (3 a mais que o atual)
Oceania: 1 vaga direta (1 a mais que o atual) + 1 para repescagem

Cidades-sede

A Copa do Mundo de 2026 terá jogos disputados em 16 cidades. São duas do Canadá (Toronto e Vancouver), três do México (Cidade do México, Guadalajara e Monterrey), e 11 dos Estados Unidos (Atlanta, Boston, Dalas, Houston, Kansas City, Los Angeles, Miami, Nova York, Filadélfia, São Francisco e Seattle).

O Canadá nunca recebeu um jogo de Copa do Mundo. Os Estados Unidos foram o país-sede do Mundial de 1994, vencido pelo Brasil. Já o México recebeu as Copas de 1970 (também conquistada pelo Brasil) e de 1986 (vencida pela Argentina). Os mexicanos, assim, serão os primeiros a receberem três edições diferentes do Mundial.

Recuos da Fifa

Quando anunciou o novo formato com 48 seleções, Infantino disse que a Copa manteria sua duração em um mês e que seria disputada em 12 estádios. A segunda parte da promessa caiu, com a confirmação de que serão 16 as cidades-sede do torneio.

Já em relação à duração do torneio, a Fifa hoje admite que o calendário “deverá ser estendido” para acomodar o novo formato de disputa, com mais jogos que o atual.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Copa do Mundo 22

Rio Grande do Sul lança Delegacia Online da Mulher
Maradona em 1986 ou Messi em 2022: quem foi melhor nos números e o que Lionel pode conquistar na final
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde