Segunda-feira, 23 de Maio de 2022

Home em foco Mundo bate recorde com 3,79 milhões de casos de covid registrados em um só dia

Compartilhe esta notícia:

Em meio à proliferação da variante ômicron do novo coronavírus, o mundo registrou mais de 3,79 milhões de casos de covid-19 em apenas 24 horas.

Os Estados Unidos seguem liderando o ranking de novas infecções (979 mil), seguido de Índia (317 mil), Israel (243 mil) e Itália (200 mil).

Os 10 países com mais casos confirmados foram:

— Estados Unidos: 979 mil
— Índia: 317 mil
— Israel: 243 mil
— Itália: 200 mil
— Brasil: 195 mil
— Espanha: 157 mil
— Alemanha: 139 mil
— Argentina: 128 mil
— México: 109 mil
— Reino Unido: 107 mil.

Os dados são de quarta-feira (19) e foram compilados e divulgados nessa quinta-feira (20) pelo “Our World in Data”, projeto ligado à Universidade de Oxford.

Mortes voltam a aumentar

A quantidade de mortes por covid-19 interrompeu uma trajetória de queda — que ocorreu do começo de dezembro até o começo de janeiro — e passou a subir desde então.

Mas a média de novos óbitos não está crescendo na mesma proporção da explosão do número de infectados.

Foram registrados 10,4 mil mortes no mundo nas últimas 24 horas, e com isso a média móvel subiu para 7,2 mil (uma alta de 20% em duas semanas e de 6% em um mês).

Já a média de novos casos está em 2,94 milhões atualmente e subiu 55% e 353% nos mesmos períodos.

A média móvel de óbitos atual está no mesmo patamar da primeira onda da pandemia, em abril de 2020 (quando chegou a um pico de 7,1 mil). Na época, o mundo registrava uma média de 87 mil casos por dia.

Hoje, com 60% da população mundial vacinada com ao menos uma dose e 50% completamente imunizada, o mundo tem uma média de quase 3 milhões de novos infectados por dia e está registrando o mesmo número de mortes.

Vacinação obrigatória

A Áustria se tornou o primeiro país da União Europeia (UE) a exigir a vacinação obrigatória contra a covid-19, apesar da forte oposição à medida por uma parte da população.

A lei entrará em vigor a partir de 4 de fevereiro e foi aprovada por 137 votos a favor e 33 contra no Parlamento do país.

“A vacinação é a oportunidade para que nossa sociedade conquiste uma liberdade sustentável e contínua, sem que o vírus nos limite”, disse o chefe de governo conservador Karl Nehammer. É “um tema de debate muito intenso”, reconheceu.

A medida, anunciada em novembro, foi apoiada pelos Verdes (coalizão dos conservadores) e pelos partidos liberal e socialdemocrata. Apenas a extrema-direita se opôs e utilizou como base o argumento da proteção das liberdades individuais.

Há meses, milhares de austríacos organizam protestos contra o projeto de lei. As manifestações chegaram a obrigar o governo a reforçar a proteção dos centros de vacinação.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Ministério da Saúde não informa se comprará Coronavac para crianças e adolescentes; titular da pasta afirma “aguardar”
Ministro do Supremo manda Ministério Público em todo o País fiscalizar vacinação em crianças
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa