Domingo, 03 de Julho de 2022

Home Variedades Neurocirurgião Paulo Nyemeyer Filho toma posse na Academia Brasileira de Letras

Compartilhe esta notícia:

O neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho tomou posse na noite da última sexta-feira (27) na Academia Brasileira de Letras em cerimônia realizada no Petit Trianon que, além de acadêmicos, a exemplo de Gilberto Gil e Fernanda Montenegro, contou com ministros do Supremo Tribunal Federal como Luís Roberto Barroso e Luiz Fux. Niemeyer foi eleito em novembro para a Cadeira 12, antes ocupada pelo professor e crítico literário Alfredo Bosi (1936-2021). Primeiro médico a ocupar a cadeira, o novo acadêmico falou sobre a relação entre medicina e literatura em seu discurso de posse.

“As ciências exatas e as humanas são atividades culturais paralelas em seu aprendizado e evolução, mas igualmente importantes no desenvolvimento da civilização. Apesar de ambas demandarem grande talento e intensa leitura, por muito tempo apenas os literatos mereceram o reconhecimento intelectual”, ponderou o imortal.

Sobrinho do arquiteto Oscar Niemeyer e filho do também neurocirurgião Paulo Niemeyer, o imortal de 69 anos lembrou que, desde a fundação da ABL, os médicos sempre estiveram presentes como acadêmicos. Entre os nomes ilustres, estão Oswaldo Cruz, Carlos Chagas Filho e Ivo Pitanguy, além de escritores formados em medicina, a exemplo de Guimarães Rosa e Moacyr Scliar.

“Coube a mim, então, prorrogar a presença da ciência nesta casa, justamente no momento em que o mundo científico sai vitorioso no combate ao coronavírus”, disse Niemeyer em seu discurso.

O novo acadêmico lembrou que a doença vitimou o seu antecessor, Alfredo Bosi.

“Enlutada, a Academia abre hoje suas portas para um médico que trabalha pela vida e que é fervorosamente a favor das pesquisas científicas, das vacinas e das artes”, continuou. “A Academia sempre se posicionou em defesa de valores civilizatórios. No início do século XX, o grande sanitarista Oswaldo Cruz comandou, no Rio de Janeiro, a campanha contra a peste, a febre amarela e o sarampo, e teve que enfrentar uma reação popular que ficou conhecida como a Revolta da Vacina.”

O presidente da ABL, Merval Pereira, falou sobre o significado da entrada do médico para a instituição.

“O Paulo Niemeyer é uma pessoa que tem uma visão humanista da medicina, e é o que a gente enfatiza na Academia. Então, a ABL o recebe com muita alegria. Neste momento em que a ciência foi fundamental na pandemia e foi menosprezada nas políticas, é uma amostra de que nós não concordamos com o que está acontecendo”, disse Merval, que elogiou o livro de Paulo Niemeyer, “No labirinto do cérebro”. “É excepcional, de alta qualidade literária.”

O primeiro texto de Niemeyer como acadêmico será publicado na Revista Brasileira, da ABL, que será lançada nesta quarta-feira (1º).

“No artigo, o Paulo fala sobre a ação do cérebro na criatividade”, revela a acadêmica Rosiska Darcy, que dirige a publicação.

Carioca, Niemeyer graduou-se em 1975 pela Faculdade de Medicina da UFRJ, com doutorado na área de Neurocirurgia pela Unesp. Em 2001, foi eleito Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, ocupando a cadeira 33. O médico é diretor do Instituto Estadual do Cérebro, no Rio.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Noiva de Ray Liotta fala pela primeira vez após a morte do ator
“Tenho 58 anos e me sinto maravilhosa”, diz Andréa Beltrão sobre preconceito por causa de idade
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News