Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2024

Home em foco No tênis, Bia Haddad luta, mas perde na final do WTA de Toronto

Compartilhe esta notícia:

Quando o rumo pareceu desandar logo no início, Beatriz Haddad Maia se manteve firme. Era um domingo histórico, de qualquer forma. A brasileira, porém, queria fincar seu nome na quadra do WTA 1.000 de Toronto à melhor maneira. Tentou reagir, mas, em um jogo duro, caiu para a romena Simona Halep, ex-número 1 do mundo, em 2 sets a 1, parciais 6/3, 2/6 e 6/3. Primeira brasileira a chegar à final de um torneio deste nível, Bia se despede do Canadá com o vice depois de uma campanha brilhante durante a semana.

O caminho até a final foi intenso. Na semana que passou, Bia Haddad venceu Marina Trevisan (26ª do ranking), Leylah Fernandez (vice-campeã do US Open 2020), Iga Swiatek (atual número 1 do mundo), a campeã olímpica Belinda Bencic (12ª) e Karolina Pliskova (14ª e ex-líder do ranking). A brasileira derrotou a tcheca Pliskova no sábado, por 6/4 e 7/6 para conquistar uma vaga na decisão em Toronto.

Com a ida à final, Bia já havia garantido a 16ª colocação no ranking mundial, que será divulgado nesta segunda-feira (15). O resultado em Toronto também a coloca como a primeira mulher na história do Brasil a chegar a final de um WTA 1.000 e a primeira a vencer uma número 1 do mundo. Além disso, a paulista já havia somado dois títulos neste ano: Nottingham e Birmingham.

Tem mais: Bia foi a quarta brasileira, na Era Aberto do tênis, a ir a três finais na mesma temporada. As outras três brasileiras foram Maria Esther Bueno e Vera Lucia Giugni, em 1968, e Suzana Gesteira, em 1969.

Foi a quarta partida entre Bia e Halep, com três vitórias para a romena. A ex-número 1 do mundo, depois de uma fase difícil, volta a subir no ranking: vai aparecer na quinta colocação da lista. Contra a brasileira, depois de um início ruim, diminuiu – e muito – o número de erros e se impôs contra a brasileira.

Jogo

Bia deu início ao jogo da mesma forma que as partidas anteriores. Ao forçar o saque, causou problemas na devolução de Halep. Até com certa tranquilidade, a brasileira confirmou seu serviço e abriu a contagem na frente. À mesma medida de sua campanha até aqui, a romena mostrou muita dificuldade no saque. Foram quatro duplas-faltas que abriram espaço para que Bia chegasse à primeira quebra: 2 a 0.

Halep tentou reagir. No game seguinte, teve duas chances de quebra contra a brasileira, mas não conseguiu. Bia retomou a força no saque, apostou em bolas fundas e contou com uma devolução errada da romena para confirmar seu serviço, abrindo 3/0. Mas Halep entrou no jogo. A ex-número 1 do mundo confirmou seu serviço na sequência. Depois, com a ajuda de alguns erros não-forçados da brasileira, teve duas chances de quebra. Desperdiçou, mas chegou à terceira e, enfim, chegou à quebra.

A romena diminuiu os erros e passou a pressionar mais a brasileira. Chegou ao empate com um ace, marcando 3/3 no placar. Na sequência, a Halep mostrou por que tem passagem pelo topo do ranking no currículo. Ao atacar firme, causou problemas à devolução de Bia. Foi assim que chegou à segunda quebra e tomou a dianteira no jogo. A partir dali, jogou toda a pressão para o lado de lá. Bia passou a errar muito e viu a rival fechar depois de levar seis games seguidos: 6/3.

Bia tentou retomar a confiança na volta à quadra. Mais agressiva, não demorou a voltar a causar problemas para Halep. No primeiro game do segundo set, quebrou o serviço da rival e abriu a conta. Halep até teve chance de devolver a quebra logo na sequência, mas a brasileira retomou o game e confirmou o saque. A romena sentiu. Como no primeiro set, a ex-número 1 voltou a errar, com direito a uma dupla-falta. Foi assim que a brasileira abriu 3/0 mais uma vez.

A história do jogo, porém, mudou. Ao contrário da parcial anterior, Bia se manteve firme. Ao chegar em todas as bolas, se mostrou intensa. Com dificuldade, é verdade, confirmou seu serviço e abriu 4/0. A rival até confirmou seu saque na sequência, mas a brasileira marcou 5/1 logo depois. Halep adiou o fim da parcial em um game, mas não evitou o empate na partida. Muito bem no saque, Bia forçou o terceiro set: 6/2.

Na volta à quadra, Bia voltou a forçar seus ataques. Chegou a ter duas chances de quebra logo no primeiro game, mas viu a romena reagir. Na sequência, não resistiu às devoluções da rival e teve seu serviço quebrado. Em um dos games mais tensos do jogo, a brasileira teve quatro chances de quebra. Era preciso reagir para se manter viva na briga pelo título. Depois de uma troca de bolas intensa, a árbitra precisou da ajuda da tecnologia para saber se o ataque da brasileiro havia sido dentro ou fora. No limite, foi dentro. E, assim, Bia diminuiu a desvantagem na parcial.

Mas Halep não desanimou. Logo na sequência, conseguiu sair de um 30/0 para a quebra contra a brasileira. Ficou mais difícil, mas a brasileira não desistiu. Na sequência, tentou devolver a quebra, mas Halep se mostrou firme. Ao abrir 4/1, a romena encaminhou o título. Bia até tentou se manter no jogo ao confirmar seu serviço no oitavo game (5/3). Mas já não havia espaço para a reação. Halep, segura, marcou 6/3 para festejar a conquista no Canadá.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Candidato a deputado federal declarou guardar mais de 4 milhões de reais em dinheiro vivo
Técnico do PSG elogia Neymar e minimiza polêmica com Mbappé
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa