Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Home Celebridades Novo ataque a Meghan Markle na imprensa britânica inspira repúdio geral no Reino Unido

Compartilhe esta notícia:

Uma coluna do jornal The Sun, assinada pelo apresentador de televisão britânico Jeremy Clarkson sobre Meghan Markle, causou furor no Reino Unido e se tornou o artigo com mais reclamações enviadas aos responsáveis pelos padrões de qualidade da imprensa do Reino Unido. De acordo com o órgão regulador, foram mais de 17,5 mil reclamações recebidas até o dia 20 de dezembro.

Publicado no dia 16 deste mês em reação à série “Harry & Meghan”, da Netflix, o texto de Clarkson foi uma declaração de ódio à atriz e duquesa. “Eu a odeio. Não como eu odeio (a primeira-ministra escocesa) Nicola Sturgeon, ou (a serial killer) Rose West. Eu a odeio a um nível celular”, ele escreveu.

“À noite, não consigo dormir deitado ali, rangendo os dentes e sonhando com o dia em que ela será obrigada a desfilar nua pelas ruas de todas as cidades do Reino Unido enquanto a multidão grita: ‘Vergonha!’ enquanto joga pedaços de excremento nela”, continuou o texto, fazendo referência a uma cena da série “Game of Thrones”.

A repercussão fez com o artigo fosse removido do site do jornal.

O texto de Clarkson, que ganhou fama mundial como apresentador do programa automobilístico “Top Gear”, também gerou reação política.

Mais de 60 parlamentares de partidos rivais assinaram uma carta elaborada por Caroline Nokes, presidente do Comitê de Mulheres e Igualdades do Parlamento, endereçada ao editor do jornal The Sun. A iniciativa critica energicamente a coluna de Clarkson, descrita como “violenta” e “misógina”, e alerta que aquela linha editorial contribuía para um clima de ódio e violência contra as mulheres.

“A senhora Markle enfrentou várias ameaças críveis à sua vida, exigindo a intervenção da Polícia Metropolitana”, diz a carta. “Artigos odiosos como este, escritos pelo senhor Clarkson, não existem no vácuo e contribuem diretamente para esse clima inaceitável de ódio e violência.”

“Já chega. Não podemos permitir que esse tipo de comportamento continue sem controle”, continua o texto, que foi postado no Twitter por Nokes. “Agora exigimos que medidas sejam tomadas contra o senhor Clarkson e um pedido de desculpas sem reservas seja feito à senhora Markle imediatamente.”

Além disso, o parlamentar escocês John Nicolson escreveu diretamente para a CEO do canal ITV, Carolyn McCall, instando-a a tirar Clarkson do ar. Ele é o apresentador do programa “Quem Quer Ser um Milionário?”, que atrai milhões de espectadores a cada semana e acabou de encerrar sua 38ª temporada.

“Não acredito que o Sr. Clarkson deva aparecer em nossas telas de televisão novamente”, escreveu Nicolson. “Seria especialmente inapropriado para ele ser usado como apresentador por qualquer emissora de serviço público.”

O duque e a duquesa de Sussex, como Harry e Meghan são oficialmente conhecidos, renunciaram aos deveres reais em março de 2020, dizendo que queriam construir uma nova vida nos Estados Unidos, longe do assédio abusivo da mídia britânica. Na série da Netflix, eles indicaram que Meghan acabou abortando por sofrer bullying sem parar da imprensa do Reino Unido, e ela ainda ficou com pensamentos suicidas, além de desenvolver paranoia sobre sua segurança e a de seus filhos.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Celebridades

Tumba de Salomé: Israel revela gruta que teria sido de parteira de Jesus
Justiça da Califórnia condena ex-produtor de Hollywood Harvey Weinstein por estupro e agressão sexual
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde