Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Home em foco Presidente do PCdoB, Luciana Santos é cotada para o Ministério da Mulher

Compartilhe esta notícia:

A presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos está sendo cotada para assumir o Ministério da Mulher. Ela encontrou com o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nessa semana. Já o deputado André de Paula (PSD-PE) pode assumir a Embratur no lugar do bolsonarista Gilson Machado.

Vice-governadora de Pernambuco e presidenta nacional do PCdoB, Luciana Barbosa de Oliveira Santos e tem 57 anos. Ela nasceu em Recife e formou-se em engenharia elétrica na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Já foi vice-presidente regional da União Nacional dos Estudantes (UNE) e em 1996 se elegeu deputada estadual, sendo reeleita em 1998.

Em 2000, Luciana foi eleita prefeita de Olinda (PE) pelo PCdoB como a primeira mulher da sigla a assumir uma prefeitura, sendo reeleita em 2004. Em 2009, tornou-se vice-presidente do PCdoB. No mesmo ano, ao sair da prefeitura, foi nomeada pelo governador pernambucano Eduardo Campos (2007-2014), do PSB, secretária de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente.

Em 2010, ela foi eleita deputada federal. Na Câmara dos Deputados, foi líder do bloco partidário formado pelo PCdoB, PSB e Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) de março a julho de 2012, sendo também líder de sua agremiação na Casa de 2012 a 2013 e, posteriormente, entre março de 2013 e fevereiro de 2014, vice-líder.

Como deputada federal, Luciana foi presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Cultura e atuou na Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e o Direito a Comunicação com Participação Popular (Frentecom) e na Frente em Defesa da Indústria.

Luciana também foi membro titular das comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, de Desenvolvimento Urbano e de Cultura, da qual foi vice-presidente.

Josué Gomes disse não

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Josué Gomes da Silva, recusou o convite para ser ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, pasta que será recriada no novo governo. O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva havia conversado com Josué na semana, durante encontro em Brasília. Porém, o empresário disse que não tinha condições de aceitar, sob o argumento de que não poderia assumir como um derrotado na Fiesp. O empresário alegou que, se fizesse isso, pareceria um “refugiado” dentro do governo.

Josué viajou com a família para os Estados Unidos e, antes de embarcar, conversou com Lula por telefone. O presidente da Fiesp tem enfrentado uma crise na entidade porque parte da diretoria quer destituí-lo. Ele, porém, reagiu a edital assinado por sindicatos patronais, que convocaram uma assembleia para o dia 21, com o objetivo de tirá-lo do cargo.

A insatisfação com Josué aumentou quando a Fiesp divulgou carta em defesa da democracia, há quatro meses. O texto foi lido na manifestação em frente à Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, em 11 de agosto, e provocou protestos. Foi interpretado como um aceno favorável a Lula.

Apoiador do presidente Jair Bolsonaro, o empresário Paulo Skaf, ex-presidente da Fiesp, tem questionado a administração de Josué, que comanda a Coteminas. Filho do ex-vice-presidente José Alencar, morto em 2011, o empresário sempre foi muito próximo a Lula. A amizade aumentou durante os dois mandatos do petista. No ano passado, Lula chegou a sondar Josué para ser vice em sua chapa, mas ele também recusou.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Lula pede a Alckmin para destravar vinda de Maduro ao Brasil
Orçamento secreto e cargos no governo Lula: saiba o que está travando a PEC da Transição
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde