Quinta-feira, 30 de Junho de 2022

Home em foco Proteja-se de criminosos que invadem contas no Instagram: falsos anúncios na plataforma levam pessoas a perder dinheiro e a ter o acesso ao aplicativo bloqueado

Compartilhe esta notícia:

Imagine só: você está navegando nas suas redes sociais e vê o anúncio de um amigo vendendo móveis, eletrônicos ou eletrodomésticos pelo Instagram. Os preços são tentadores. Você, então, entra em contato com essa pessoa e faz um pix dos valores. O problema é que só depois descobre que foi vítima de um golpe financeiro.

Criminosos têm invadido contas do Instagram para anunciar a falsa venda de produtos. Nessa ação, existem dois tipos de vítimas: as que têm o perfil roubado e as que acabam transferindo o dinheiro para o hacker.

Regina Lima, jornalista, se encaixa no primeiro caso. Na última segunda-feira (27), ela tentou acessar a rede social e não teve sucesso. Vasculhando o e-mail pessoal, aberto no celular, percebeu uma mensagem estranha recebida do próprio Instagram: o endereço eletrônico da conta na rede social foi trocado para um endereço desconhecido.

Desde então, a jornalista tenta resgatar seu perfil, mas todas as formas de recuperação de senha foram alteradas.

“Quando eu tento resgatar a senha por SMS, não consigo porque eles também trocaram o número do celular. Quando tento fazer por reconhecimento do meu dispositivo, o Instagram também não reconhece mais o meu dispositivo. Todos os vínculos que a minha conta tinha com os meus dados foram trocados. A plataforma não me reconhece mais como dona daquela conta”, afirma Lima.

Em nota, o Instagram diz que trabalha de forma contínua na implementação de recursos capazes de barrar o acesso de hackers a contas de terceiros. A rede social também informou que, caso não seja possível resgatar a senha pelos meios disponibilizados e que podem ser consultados na Central de Ajuda para contas invadidas, como a reversão do e-mail alterado para o original, o suporte deve ser acionado.

Contudo, desde a invasão do perfil, Regina relata ter enviado diversos e-mails ao time de suporte. Até a noite de quarta-feira (29) as mensagens não haviam sido respondidas. “Você fica completamente no vácuo”, afirma. “Essas plataformas deveriam ter um serviço mais ágil para ajudar o consumidor. Enquanto eles não respondem, quantas pessoas podem cair nesse golpe?.”

Fora a dor de cabeça de ter o perfil roubado, os criminosos passaram a usar a conta do Instagram para tentar aplicar golpes nos amigos da jornalista. O modus operandi é o mesmo: nos stories, o hacker (se passando pela vítima) oferece produtos por preços muito baixos.

Endividamento

Na outra ponta dessa história, está a analista de negócios Mariana Presidente. A curitibana viu nas ofertas feitas por uma colega no Instagram a oportunidade de comprar micro-ondas e geladeira por preços mais baixos. Pegou R$ 2,4 mil emprestados para comprar os eletrodomésticos. No final, acabou transferindo todo o dinheiro para um criminoso.

Para conseguir pagar o empréstimo, começou a rifar objetos pessoais. “Sou torcedora do Curitiba e estou rifando a camiseta original que tenho. Foi a forma que achei para que a pessoa que me emprestou o dinheiro não saia no prejuízo”, afirma Mariana. “Eu me separei recentemente e, na divisão dos bens, fiquei sem geladeira, TV, sofá, essas coisas. Já estou fragilizada por conta da separação e justo nesse momento de mudança caio em um golpe.”

Um dos pontos preocupantes é que mesmo após um registro de boletim de ocorrência contra o recebedor do pix, o perfil hackeado segue ativo. Diariamente, novas ‘ofertas’ de venda são postadas nos stories. “Eles ainda estão no controle do Instagram dela, mesmo com a campanha em peso que estamos fazendo para denunciar. Já colocaram iPhone no meio e outras coisas com valor alto. Provavelmente outras pessoas estão caindo no golpe”, afirma a analista.

Como se proteger

O professor Arruda, da ESPM, deixa algumas dicas essenciais para evitar que sua conta em qualquer rede social seja roubada:

1) Senha

“Use uma senha que não seja facilmente adivinhável. Não adianta usar a data de nascimento do seu filho e a placa do seu carro de senha. Use uma senha complexa, que não envolva dados conhecidos”, afirma Arruda.

2) Autentificação

Use o segundo fator de autenticação. “Se você não tem o segundo fator é muito fácil invadir. Geralmente é o número do celular para enviar SMS e confirmar que é o usuário que está acessando a plataforma ou e-mail”, explica Arruda.

3) Procedência

“Sempre baixe os apps originais, nas lojas originais”, afirma Arruda.

4) Informação

Confira as dicas de segurança na página do Instagram.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Bilionários no espaço, vazamentos e apagão do WhatsApp: veja os acontecimentos da tecnologia em 2021
Número de incidentes com tubarões no litoral brasileiro em 2021 é o maior da década
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde