Segunda-feira, 23 de Maio de 2022

Home em foco Reino Unido tem maior número diário de mortes por covid em 1 ano

Compartilhe esta notícia:

O Reino Unido registrou 438 mortes por covid nas últimas 24 horas, informou nesta terça-feira (18) o balanço oficial do governo britânico. Este é o maior número diário em mais de um ano, com o último pico registrado em 24 de fevereiro de 2021, com 443 mortes.

Nas últimas semanas, o país europeu vinha registrando também um rápido aumento no número de novas infecções em decorrência da variante ômicron do coronavírus, altamente transmissível.

O impacto da variante no Reino Unido já aparece também no aumento na média móvel de mortes, em alta desde o fim de dezembro do ano passado.

Segundo o dado mais recente disponível na plataforma Our World in Data, ligada à Universidade de Oxford, a média móvel de mortes passou de 73 óbitos em 29 de dezembro para 264 na segunda-feira (17).

A atual curva de mortes, no entanto, é inferior às registradas durante as duas primeiras ondas da pandemia, com picos de 942 (13 de maio de 2020) e 1.248 (23 de janeiro de 2021).

Casos confirmados
O número de casos confirmados, no entanto, atingiu picos sem precedentes neste momento da pandemia chegando a 182 mil em 5 de janeiro – o pico anterior foi em 10 de outubro (59 mil casos).

Apesar do rápido aumento no número de casos confirmados da doença, as hospitalizações por covid-19 não subiram na mesma intensidade – em parte pela cobertura vacinal, e também pela aparente menor severidade da variante ômicron.

Ainda de acordo com a Our World in Data, 71% da população britânica recebeu ao menos duas doses de uma vacina contra a covid-19.

O ministro da Saúde do Reino Unido, Sajid Javid, disse em uma audiência no Parlamento que se via “otimista” com a redução nos casos, e que as hospitalizações “pareciam ter atingido um pico”.

Desde o início da pandemia, o Reino Unido registrou mais de 152 mil mortes por complicações da covid – a maior parte delas ocorreu em 2020.

França

A França registrou 464.769 casos de covid em 24 horas, segundo dados oficiais divulgados nesta terça, batendo o recorde desde o início da pandemia, há quase dois anos.

Atualmente, 26.526 pessoas estão hospitalizadas com a doença no país, sendo que 3.500 foram admitidas também nas últimas 24 horas, segundo o jornal francês “Le Parisien”, que cita dados oficiais.

As mortes durante essas 24 horas foram 289, e o país agora soma 127.554 desde o início da pandemia.

No entanto, o número de pacientes em Unidades de Tratamento Intensivo diminuiu e hoje é de 3.881 (eram 3.969 há uma semana). Atualmente, a média diária de internações em UTI está abaixo de 300, uma queda de 14% em relação à semana anterior.

Apesar do crescimento dos casos e do novo recorde, atribuído à disseminação da variante ômicron, o governo francês mostra um discreto otimismo.

“Vemos que a onda delta realmente regrediu, que a circulação tende a desacelerar e que nas regiões onde a onda ômicron começou primeiro, em particular em Ile-de-France, há o que parece ser o início de um ‘declínio’”, afirmou o porta-voz Gabriel Attal.

Até o momento, 79,6% (53,6 milhões) dos franceses já receberam ao menos uma dose de alguma vacina contra a covid, e 77,6% (52,3 milhões) têm a cobertura vacinal completa. Mais de 32 milhões de pessoas já receberam uma dose de reforço.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Plataforma on-line sobre vacinação contra covid no Rio Grande do Sul volta a ficar desatualizada
Estados Unidos alertam contra viagens para mais 22 destinos por causa da covid, incluindo Argentina e Uruguai
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa