Segunda-feira, 16 de Maio de 2022

Home em foco Sérgio Moro testa positivo para covid

Compartilhe esta notícia:

O ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça Sergio Moro anunciou em uma rede social na tarde desta sexta-feira (14) que testou positivo para a covid. Na postagem no Twitter, ele afirmou que está imunizado com as três doses da vacina contra a doença e que está sem sintomas.

“Vou cumprir os protocolos de isolamento e, por isso, alguns compromissos marcados terão que ser reagendados. A saúde de todos, sempre, em primeiro lugar. Cuidem-se”, disse ele.

Moro formalizou em novembro do ano passado, durante ato em Brasília, a filiação ao partido Podemos.

O ex-juiz ainda não anunciou qual mandato pretende disputar na eleição deste ano, mas o evento do partido o anunciou como “futuro presidente da República”.

Moro ganhou notoriedade nacional como juiz da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba durante a Operação Lava Jato, que investigou um esquema de corrupção e desvio de recursos públicos envolvendo a Petrobras.

Ele deixou a magistratura após aceitar convite do presidente Jair Bolsonaro para comandar o Ministério da Justiça. Ele deixou a pasta no ano passado após acusar Bolsonaro de tentar interferir na Polícia Federal.

Suicídio

Na última terça-feira (11), o pré-candidato do Podemos concedeu uma entrevista a Revista Veja. Confrontado com uma pergunta sobre a volta de Lula ao centro do debate político, o juiz foi rápido: “É um acinte, um tapa na cara dos brasileiros, um desastre, um sinal verde para a volta da roubalheira”.

E, na sequência, ainda emendou críticas pesadas à Justiça, particularmente ao Supremo Tribunal Federal, que anulou as condenações impostas a Lula pela Operação Lava-Jato. “As pessoas sabem quem está do lado certo dessa história, quem combateu a corrupção, quem cometeu corrupção e quem favoreceu a corrupção” , alfinetou.

E sobre Bolsonaro? O insosso “populista” agora vem acompanhado de “mentiroso, enganador, irracional e inconfiável”. Moro diz tudo isso sem pensar muito, em um tom de voz acima do natural, cheio de inflexões, resultado de horas e horas de treinamento com fonoaudiólogos, sessões de media training e ensaios com especialistas em oratória.

Mais agressivo, o ex-ministro dispara até na direção de possíveis aliados. Explica que não pensava em ser candidato e esperou até o último instante por alguém que representasse uma alternativa eleitoralmente competitiva para liderar a chamada terceira via, o que na opinião dele não aconteceu.

Agora, se irrita com as especulações de que poderá trocar a disputa presidencial por uma vaga no Senado por São Paulo, numa chapa encabeçada por João Doria (PSDB).

Moro desconfia que os boatos são turbinados por campanhas “irmãs” e reafirma que não vai desistir, especialmente “em prol de alguém que aparece
nas pesquisas com 1%, 2% ou 3%” — mais uma alfinetada, desta vez indireta.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Ministra da Espanha diz que vem ao Brasil discutir reforma trabalhista com Lula
“Vacinação infantil não é uma questão coletiva”, diz o ministro da Saúde ao comentar a obrigatoriedade de imunização de crianças
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde