Domingo, 22 de Maio de 2022

Home coronavírus Spotify perde 2 bilhões de dólares em valor de mercado após polêmica que questiona vacina contra Covid e boicote de Neil Young

Compartilhe esta notícia:

O Spotify perdeu US$ 2,1 bilhões em valor de mercado em apenas três dias, após a lenda do folk-rock Neil Young iniciar um boicote à empresa, exigindo que o serviço de streaming retirasse conteúdo negacionista que questionava a eficácia da vacina contra a Covid-19. A iniciativa de Young foi seguida por outros cantores, levando a companhia a anunciar medidas de combate à desinformação sobre a doença neste domingo.

Na segunda-feira (24), Young deu um ultimato ao Spotify: ele não deixaria mais suas músicas na plataforma caso Joe Rogan, que tem um programa de podcast transmitido pelo aplicativo, continuasse disseminando inverdades sobre a Covid.

A carta de Young dirigida à gravadora e a empresários, publicada no site do músico e depois retirada, dizia: “Estou fazendo isso porque o Spotify está espalhando informações falsas sobre vacinas. Potencialmente causando a morte daqueles que acreditam na desinformação espalhada por eles. Por favor, aja imediatamente hoje e me mantenha informado sobre o cronograma”.

Bola de neve

A companhia sueca acabou optando por manter o programa de Rogan, que comanda o podcast de entrevistas mais ouvido no app nos EUA e bastante popular em outros países. Ele teria recebido mais de R$ 500 milhões em um contrato de exclusividade. Young, então, decidiu remover suas músicas da plataforma na quarta-feira (26). Foi apoiado pela cantora canadense Joni Mitchell, que também retirou suas canções do serviço.

Desde aquele dia até sexta-feira (28), as ações do Spotify caíram 6%, levando-o a perder US$ 2,1 bilhões em valor de mercado. No mesmo período, a Nasdaq, bolsa norte-americana que reúne empresas de alta tecnologia, subiu 1,7%.

Usuários

Diversos usuários do Spotify ficaram indignados com a situação e demonstraram interesse em mudar de serviço, as plataformas de música da Apple, Amazon, YouTube, Deezer e Tidal foram algumas das opções consideradas pelos consumidores. Além disso, a hashtag “#cancelspotify” foi um dos destaques no Twitter. Alguns usuários também publicaram postagens na rede social em que mostravam a tela de cancelamento do serviço. Alguns usuários reclamaram de problemas para cancelar o Spotify desde o anúncio da saída de Young e muitos não conseguem entrar em contato com o serviço de atendimento ao cliente do aplicativo, que tem enfrentado dificuldades devido ao número alto de solicitações, de acordo com o site da própria plataforma.

Apple na frente

A Apple Music resolveu promover playlists de Neil Young e mostrar seu apoio ao músico, depois que ele decidiu remover sua obra do catálogo do Spotify. A novidade surgiu na última quinta-feira (27). Young se tornou um dos principais destaques na página inicial da Apple Music, que agora se intitula “a casa de Neil Young”. A plataforma criou uma seção especial chamada “We love Neil Young” para apoiar o cantor e mandou notificações push para os fãs do artista.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de coronavírus

Estados Unidos advertem que não se deve viajar para o Brasil devido à pandemia de covid
Vinho pode ter ação protetora contra covid, mas cerveja tem efeito contrário
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News