Sábado, 02 de Julho de 2022

Home em foco Spray nasal anti-covid desenvolvido na Finlândia pode proteger contra todas as variantes do coronavírus por até 8 horas

Compartilhe esta notícia:

Pesquisadores da Universidade de Helsinque, na Finlândia, desenvolveram um spray nasal que pode fornecer proteção contra a covid por até pelo menos oito horas e é eficaz imediatamente após sua administração. No entanto, esse spray é um tratamento preventivo e não uma vacina.

A molécula TriSb92, desenvolvida pela equipe, tem a capacidade de inativar a proteína Spike do coronavírus, utilizada por ele para invadir as células, e oferece proteção eficaz a curto prazo. De acordo com um estudo publicado recentemente em uma plataforma pré-impressão, testes feitos em laboratório e animais mostraram que a molécula protege contra infecções por “pelo menos oito horas, mesmo em casos de alto risco de exposição” e é eficaz imediatamente após sua administração.

“O TriSb92 neutraliza potentemente o SARS-CoV-2 e suas variantes de preocupação, incluindo a delta e a ômicron. A administração intranasal de uma dose modesta de TriSb92 (5 ou 50 microgramas) oito horas antes da exposição ao SARS-CoV-2 B. protegeu eficientemente 1.351 camundongos da infecção”, escreveram os autores do estudo.

Segundo os cientistas, a capacidade de inibir efetivamente todas as variantes atuais é devido ao direcionamento da molécula a um local da proteína Spike comum a todas as variantes. Eles acreditam também que essa característica indica que futuras cepas do SARS-CoV-2 ou novos coronavírus podem ser suscetíveis a ela.

Os resultados ainda precisam ser revisados por pares e mais pesquisas são necessárias antes que o produto possa ser usado em humanos.

Complemento à vacina

Vale ressaltar que o tratamento com spray nasal não é uma vacina contra a covid, mas um complemento a ela.

“Esses tipos de moléculas que previnem infecções, ou medicamentos antivirais, não podem substituir as vacinas na proteção da população contra a doença do coronavírus”, disse em comunicado o professor Kalle Saksela, que está envolvido neste estudo e em outra pesquisa, que busca desenvolver um imunizante em spray contra a doença.

O tratamento preventivo pode ser útil para pessoas cuja proteção vacinal é insuficiente. Dependendo da situação da epidemia, também pode beneficiar indivíduos totalmente vacinados quando administrado antes de qualquer situação de alto risco.

Em entrevista ao Gizmodo, Saksela disse que a tecnologia para produzir o spray é “barata e altamente fabricável”, mas que ele não sabe quanto tempo pode levar até que o produto chegue aos testes clínicos e ao mercado.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Supremo dos Estados Unidos barra imposição de vacina em empresas
Explosão de casos, mas não de mortes: é o início do fim da pandemia? Especialistas respondem
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde