Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2024

Home Copa do Mundo 22 Técnico da Argentina alerta: “A Copa é muito cruel, muito injusta”

Compartilhe esta notícia:

Técnico da Argentina, Lionel Scaloni fez um alerta sobre a dificuldade da Copa do Mundo. Em entrevista ao “Olé”, o comandante de 44 anos afirmou que a Albiceleste não pode cometer erros durante o torneio, pois eles podem ser fatais.

“O mais importante é o que todos sabem: é uma Copa, um erro, uma fatalidade ou algo que aconteça de forma inesperada, pode te deixar fora. Há muitos exemplos, como a Argentina de 2002 que ficou fora injustamente. A Copa é muito cruel, muito injusta com os que merecem. Há seleções que chegam na final sem que tenham mostrado superioridade em relação aos outros”.

Apesar da Argentina ser considerada uma das favoritas, Scaloni fez questão de não assumir o papel de protagonista nesse Mundial e buscou tirar o peso das costas de seus jogadores.

“Nós estamos bem, temos uma ideia de jogo, uma forma de jogar que vamos utilizar, pois é inútil dizer que vamos mudar. Com isso, vamos competir contra todos. Eu não me atrevo a dizer que uma Copa tem um favorito. É impossível. Há grandes seleções, então é difícil dizer quem pode vencer o Mundial. Essa Copa é muito mais equilibrada do que as outras”.

Treinador mais jovem nessa Copa do Mundo, Scaloni também relembrou uma conversa com Óscar Tabárez, ex-técnico do Uruguai. O técnico da Albiceleste recebeu uma palavra de conforto do veterano durante um amistoso e conseguiu vencer a desconfiança.

“Eu tenho uma história que já contei várias vezes com o Maestro Tabárez em um Argentina e Uruguai, em Israel. Fui cumprimentá-lo e me disse: ‘Quando falarem que você não tem experiência, conteste dizendo que teve vivências ao longo dos 25 anos de sua carreira’. Gostei de escutá-lo, um treinador com tantos anos e hierarquia”.

Protagonista por conta do trabalho desenvolvido durante o ciclo da Copa do Mundo do Qatar, Lionel Scaloni se cercou de grandes ídolos nacionais para iniciar seu comando. Tratado como braço-direito do treinador, Aimar é um dos grandes nomes da comissão atual.

O ex-meia do River Plate foi uma das maiores referências na carreira para Lionel Messi, o principal nome da atual geração da Argentina. A presença do ídolo parece ser benéfica dentro de um ambiente positivo que se construiu.

Em 50 partidas com a Argentina, Lionel Scaloni tem 36 vitórias e apenas quatro derrotas. A Albiceleste encara a Arábia Saudita na terça-feira (22) e pode alcançar uma marca de 37 partidas invicta caso não seja derrotada.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Copa do Mundo 22

Governadora de Tóquio recomenda que moradores usem gola alta para economizar energia
ONG diz que mortes em protestos no Irã já somam 380
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde