Sexta-feira, 20 de Maio de 2022

Home Mundo Tempestade de neve castiga o leste dos Estados Unidos

Compartilhe esta notícia:

Uma poderosa tempestade de inverno, com fortes nevascas e ventos, varreu a costa leste dos Estados Unidos no sábado (29), provocando caos no transporte e interrupções nos serviços de energia elétrica em uma região onde moram cerca de 70 milhões de pessoas.

Com múltiplos alertas de nevascas vigentes, cidades como Nova York e Boston foram as mais afetadas pela tempestade, que o Serviço Meteorológico Nacional (NWS, na sigla em inglês) confirmou neste sábado ter se intensificado até se tornar um “ciclone bomba”, que se caracteriza pelo poder explosivo das quedas rápidas de pressão atmosférica.

Espera-se que as regiões costeiras recebam mais de 30 centímetros de neve ao fim do dia e até 90 centímetros em algumas áreas de Massachusetts, onde foram registradas mais de 119 mil casas sem energia elétrica.

Foram emitidos alertas de geadas inclusive na Flórida (sudeste), onde o NWS chegou a advertir para o risco de queda das árvores de iguanas – espécie de lagarto que pode pesar até nove quilos -, pois os animais ficam congelados temporariamente.

Máquinas espalhavam sal e limpa-neves operavam nas ruas de Nova York, onde na manhã deste sábado acumulavam-se cerca de dez centímetros de neve.

O prefeito da cidade, Eric Adams, pediu pelo Twitter que os moradores fiquem em casa e publicou vídeos de visitas a diferentes distritos ao longo do dia.

Na Times Square, o neon dos painéis luminosos foi ofuscado pela nevasca.

Mas as temperaturas geladas não intimidaram Robert Burck, artista de rua conhecido como o “caubói nu”. Vestindo apenas roupa de baixo, chapéu e botas, ele caminhava pelo ponto turístico tocando seu violão.

“É fantástico”, disse à AFP em espanhol Gonzalo Vázquez, um dos poucos turistas que caminhava por ali. “É como esquiar cercado de luzes e telas de LED”.

“Fiquem em casa”

Os governos dos estados de Nova York e Nova Jersey declararam estado de emergência e a prefeita de Boston, Michelle Wu, decretou emergência por causa da neve.

“Vai ficar muito feio”, disse Wu em entrevista à TV neste sábado. “Será uma tempestade histórica”, acrescentou.

Os moradores de Massachusetts se apressaram na sexta-feira para comprar combustível, assim como produtos para derreter o gelo e a neve a fim de ajudar a manter as calçadas e os acessos às suas casas limpas.

Na manhã deste sábado, o serviço de Obras Públicas de Boston informou que 500 limpa-neves estavam trabalhando nas ruas da cidade.

A tempestade vai provocar temperaturas extremamente frias com rajadas de vento perigosas entre a noite de sábado e a manhã de domingo, informou o serviço meteorológico.

“Voltem para casa com cuidado esta noite, fiquem em casa durante o fim de semana, evitem qualquer viagem desnecessária”, disse a governadora de Nova York, Kathy Hochul, por meio de um comunicado, destacando que haveria nevascas especialmente fortes em Long Island, Nova York e na área baixa do vale do Hudson.

Ela também pediu às pessoas que precisassem viajar que enchessem os tanques de seus carros de gasolina e levassem provisões como raspadores de gelo, mantas e águas em seus veículos.

Cerca de 3.500 voos, tanto domésticos quanto internacionais, foram cancelados neste sábado nos Estados Unidos, segundo o serviço de rastreamento de voos FlightAware. Cerca de mil voos que teriam que decolar no domingo também foram suspensos.

Os cancelamentos na sexta-feira superaram os 1.450.

A tempestade se segue a outra similar, que cobriu de neve há duas semanas grande parte do leste da América do Norte, da Geórgia ao Canadá, deixando muitas casas sem luz e perturbando milhares de conexões aéreas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Irlanda pede justiça no 50º aniversário do Domingo Sangrento
Por que a Rússia desconfia da Otan, que tem papel importante no conflito na Ucrânia
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde