Sexta-feira, 19 de Agosto de 2022

Home Saúde Verão aumenta risco de infecção urinária, mas uma dica simples pode evitar a doença

Compartilhe esta notícia:

A mudança de estação traz com ela novas preocupações para a saúde, apesar do clima estar mais instável ao longo do ano em decorrência das mudanças climáticas. Além de inspirar cuidados estéticos diferentes, como uma rotina para evitar a acne típica da estação, o verão também provoca preocupações adicionais à saúde da bexiga.

De acordo com o urologista Eduardo Leze, doutor em Fisiopatologia e Ciências Cirúrgicas pela Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), a transpiração elevada nas temperaturas mais quentes tem conexão direta com o aumento de doenças na bexiga.

“Isso acontece porque perdemos muito líquido pelo suor e, com isso, diminui o volume de urina produzido, se tornando um “prato cheio” para as bactérias aderirem à bexiga”, pontua o especialista.

O segredo, afirma Leze, não pode ser outro: beba água. A hidratação é o caminho para a saúde em diversas vertentes, mas é um objetivo que muitos não conseguem alcançar diante das demandas do dia a dia. Segundo o médico, a experiência em consultório mostra que apenas o hábito de manter uma garrafa próxima durante o trabalho tem se mostrado bem sucedido.

“Trabalhar com uma garrafa d’água ao lado é essencial, já que você não precisa sair do seu ambiente para ingerir volumes maiores. É como se você fosse constantemente lembrado de que precisa beber água”, afirma o médico.

Como identificar uma infecção urinária

Em caso de odor forte, coloração escura e ardência ao urinar, procure um médico especialista, pois podem ser sinais de baixa ingestão de líquidos ou mesmo uma infecção. Além disso, o líquido escuro sugere diferentes doenças, como alterações na vesícula biliar e pâncreas, por exemplo.

O sistema urinário engloba bexiga, rins, ureter (canal que leva a urina dos rins até à bexiga) e uretra (canal que conduz a urina para fora do corpo). O consumo adequado de líquidos é importante para se manter hidratado, produzir urina e ajudar os rins na limpeza do sangue.

Outras formas de evitar uma infecção urinária

Sabemos que as mulheres têm esse hábito de prender a urina desde criança, por não haver banheiros públicos e, muitas, acabam levando esse costume para o resto da vida. No entanto, Leze sinaliza que não se deve esperar ter uma vontade extrema para ir ao banheiro.

“Urinar a cada duas ou três horas é o ideal, mesmo sem vontade, para manter a bexiga vazia” assegura.

“No mais, controle a ingestão de proteínas, já que em excesso podem sobrecarregar os rins. Já os açúcares e carboidratos, são fontes de energias rápidas. Pense que se você gosta de tê-las rapidamente, as bactérias também. Não as alimente”, aconselha.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Em transplante inédito, homem recebe coração de um porto geneticamente modificado
Sofre para acordar cedo? Saiba quais hábitos ajudam na adaptação a uma rotina da manhã
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde