Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Home Variedades Após morte cerebral, Anne Heche tem aparelhos de suporte à vida desligados para transplante de órgãos

Compartilhe esta notícia:

Duas semanas depois de a atriz norte-americana Anne Heche sofrer um acidente de carro, os aparelhos de suporte à vida que mantêm o corpo funcionando foram desligados no início da tarde deste domingo (14). Após ficar em coma, sua morte foi declarada na sexta-feira (12).

De acordo com o TMZ, o desligamento tardio faz parte da preparação para doar os órgãos da atriz. Ao localizarem doadores compatíveis, o suporte à vida foi retirado para a realização dos transplantes.

Acidente

Anne, conhecida por filmes como “Seis dias, sete noites” (1998) e a série “Chicago P.D.: Distrito 21”, dirigia o carro que bateu em uma casa e pegou fogo no dia 5, em Los Angeles, nos Estados Unido. De acordo com a investigação, ela estava em alta velocidade quando saiu da estrada e atingiu a residência.

Segundo a revista “Variety”, pouco antes de bater o carro ela já havia se envolvido em outro acidente na região. Posteriormente, exames de sangue revelaram que ela tinha drogas em seu organismo.

Em comunicado, um representante da atriz havia dito que ela tinha sofrido lesões significativas no pulmão, exigindo ventilação mecânica, além de queimaduras que precisam de intervenção cirúrgica. Desde então ela estava em coma.

A mulher que teve a casa destruída com o acidente está recebendo ajuda dos vizinhos para recuperar seus pertences. Pela internet, já conseguiram arrecadar pouco mais de US$ 112 mil.

Carreira

Anne ficou conhecida na década de 1980 por interpretar as gêmeas Vicky Hudson e Marley Love na novela “Another World” (1987-1991), trabalho pelo qual recebeu o Prêmio Emmy Daytime.

Ao longo de quase três décadas, atuou em filmes como “Disposto a Tudo”, “As Aparências Enganam”, “Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado”, “Psicose”, entre outros.

Entre as séries que Anne atuou estão “Homens às Pencas”, “Masters of Science Fiction” e “Hung”.

A atriz estava no elenco de algumas obras que devem ser lançadas em breve, como “What Remains” (já finalizado, mas sem previsão de lançamento), e “Supercell”, “Chasing Nightmares” e “Wake” (todos em fase de pós-produção).

Dois deles devem ser lançados entre 2022 e 2023: “Wildfire” e “Full Ride”.

Vida pessoal

Em 1998, Heche foi eleita pela revista People como uma das pessoas mais bonitas no mundo.

Anne namorou a apresentadora Ellen DeGeneres por três anos na década (entre 1997 e 2000). Em 1999, a atriz anunciou o desejo de se casar com Ellen, mas o romance acabou no ano seguinte.

Em 2001, ela se casou com o cameraman Coleman ‘Coley’ Laffoon, com quem teve seu primeiro filho, Homer Heche Laffoon, nascido em 2002.

Em 2009, deu à luz Atlas Heche Tupper, de sua relação com James Tupper. O casal ficou 11 anos juntos, se separando em 2018.

A atriz voltou ao trabalho apenas 8 dias após o nascimento da filha, para gravar episódios da série “Hung”.

Em setembro de 2001, lançou sua autobiografia “Call Me Crazy”, livro que escreveu em 6 semanas. Nele, ela conta que foi abusada sexualmente e fala sobre as lembranças dolorosas da época.

“Se eu não tivesse sido abusada sexualmente quando criança, não sei se teria tido a força para enfrentar Harvey e muitos outros”, afirmou a atriz em 2018, quando relatou que foi descartada de filme por se recusar a fazer sexo oral em Harvey Weinstein.

Na época, ela contou que o produtor mostrou o pênis a ela, mas que conseguiu escapar da sala antes de ele tocá-la.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Brasileiro de 12 anos descobre asteroides e ganha certificado da Nasa
Nasa se inspira em origamis para aperfeiçoar telescópios
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde