Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2024

Home Economia Em nome de Lula, Alckmin parabeniza Ilan Goldfajn e fala em disposição de estreitar laços com o BID

Compartilhe esta notícia:

O vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), foi às redes sociais neste domingo (20) para parabenizar Ilan Goldfajn por ter sido eleito presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Segundo Alckmin, a mensagem também era em nome do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Parabenizo o novo presidente Ilan Goldfajn pela vitória e, em nome do presidente Lula, reforço a disposição do Brasil em estreitar os laços com o banco pelo desenvolvimento econômico e social da nossa região”, publicou o ex-tucano.

Durante a semana, no entanto, o ex-ministro da Fazenda e então um dos membros do governo de transição do governo eleito, Guido Mantega, havia solicitado ao BID um adiamento da escolha de seu presidente. A ideia era indicar um nome que potencialmente fosse alinhado com a futura administração, mas, depois da negativa da instituição, houve um aceno diplomático do Brasil reforçando que apoiaria o nome de Ilan.

Questionado sobre o ruído causado por Mantega, o novo presidente do BID afirmou que sua relação com o novo governo será de total harmonia.

“Será um prazer trabalhar com o governo eleito, nós vemos a nossa pauta, as nossas prioridades, muito alinhadas com a agenda do novo governo, então vejo muito natural este trabalho para frente. Hoje, eleito presidente do BID, vou trabalhar com todos os países da América Latina. e vou trabalhar com todos os países que foram eleitos, e o governo do Brasil não será uma exceção. Vamos trabalhar com harmonia, conjuntamente, em uma pauta que tem muitas similaridades”.

Eleito neste domingo, Goldfajn assumirá a presidência do banco em 19 de dezembro. Até lá, ele participará de um processo de transição na instituição, juntamente com a presidente interina, Reina Irene Mejía.

Ele ressaltou ainda que não houve nenhuma objeção a indicação de seu nome. “Todo mundo que eu falei no Brasil me deu apoio, então essa percepção internacional foi aceita, e o apoio foi geral da região, de todos os países da América Latina, de Equador à Venezuela, do Panamá à Guatemala, do Haiti a Argentina, Colômbia, Peru, Uruguai, Paraguai.. foi uma votação expressiva que me dá um mandato muito importante para a frente”.

Presidente do Banco Central entre 2016 e 2019, indicado por Michel Temer (MDB), Goldfajn é hoje diretor de Hemisfério Ocidental do Fundo Monetário Internacional (FMI), cargo do qual se licenciou para disputar a eleição do BID.

Ele concorria com outros quatro candidatos: a argentina Cecilia Todesca Bocco, secretária de Relações Econômicas Internacionais da chancelaria do país; o mexicano Gerardo Esquivel, um dos diretores do Banco Central do país; o chileno Nicolás Eyzaguirre, ex-ministro da Economia; e Gerard Johnson, de Trinidad e Tobago, ex-funcionário do BID.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

“Nossa pauta está muito alinhada à agenda do governo eleito”, diz Ilan Goldfajn, novo presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento
“Carrasco” da Seleção Brasileira em 1998 prevê dificuldades para a Inglaterra na Copa
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa