Sábado, 02 de Março de 2024

Home Política Flávio Dino muda indicação e troca nome para Polícia Rodoviária Federal

Compartilhe esta notícia:

Após conflito envolvendo a indicação do policial Edmar Moreira Camata para a direção-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, anunciou nesta quarta-feira (21) um novo nome para substituí-lo. O cargo será ocupado por Antônio Fernando Oliveira, que foi superintendente da PRF no Maranhão.

Tão logo foi anunciado, Edmar Camata recebeu críticas por aliados do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) por ter declarado no passado apoio irrestrito à Operação Lava-Jato. Na época, segundo postagens feitas na internet, o policial defendeu a prisão de Lula na investigação.

Natureza política

“Eu reconheço o excelente currículo, ele [Edmar Camata] permanece vinculado à PRF, mas eu tenho buscado uma equipe ampla e com pluralidade. Preciso de uma equipe que tenha condição de levar o trabalho adiante”, justificou Dino. Segundo ele, o cargo é de natureza política. Por isso é preciso que seja observado alinhamento com os gestores.

“Nós fazemos uma pesquisa de todas as pessoas e levamos em conta o presente e menos as visões pretéritas. Somente os mortos não evoluem. Mas nós precisamos examinar se aquele líder tem condições políticas de conduzir a sua atribuição”.

Novos nomes

Dino também anunciou mais quatro nomes que irão compor o segundo escalão da pasta. A professora Martha Rodrigues de Assis Machado ficará à frente da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. Professora da Universidade de São Paulo (USP), Martha Assis é pesquisadora do Cebrap, vinculada a dois Núcleos Instituições Políticas e Movimentos Sociais e Afro/Cebrap.

O deputado federal Tadeu Alencar (PSB) será o secretário Nacional de Segurança Pública. O parlamentar é formado em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O também deputado federal Elias Vaz (PSB) assumirá a Secretaria de Assuntos Legislativos, que será recriada.

A Secretaria Nacional de Políticas Penais, que substituirá o Departamento Penitenciário, será comandada pelo Coronel Nivaldo César Restivo. Policial militar em São Paulo, ele já foi responsável pela pasta da administração penitenciária paulista.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Peru antecipa eleições gerais para abril de 2024
Câmara aprova em segundo turno texto-base da PEC da Transição
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde