Domingo, 22 de Maio de 2022

Home em foco Índia é o terceiro país a superar 500 mil mortes por coronavírus

Compartilhe esta notícia:

A Índia passou a ser o terceiro país do mundo a registrar 500 mil mortes causadas pela covid. Com o novo índice, o país ocupa o terceiro lugar no ranking de nações com mais óbitos computados.

Os Estados Unidos lideram o ranking de mortes por covid, com 896,5 mil vidas perdidas desde o início da pandemia. Em seguida, aparece o Brasil, com 630 mil mortes registradas.

A Índia aparece em terceiro lugar com exatos 500 mil óbitos computados. O país chegou ao patamar após registrar 1.072 mortes nas últimas 24h. Os dados são da plataforma Our World in Data, ligada à Universidade de Oxford, que reúne informações sobre a pandemia ao redor do mundo.

A Índia registrou 41,95 milhões de casos positivos do coronavírus, e é o segundo país com mais infecções confirmadas, atrás dos Estados Unidos (75,9 milhões) e à frente do Brasil (26,1 milhões).

Desde o fim de dezembro do ano passado, o país asiático passa por um aumento significativo no número de infecções, devido ao avanço da variante Ômicron.

Na segunda semana de dezembro, os testes de covid com sequenciamento positivo para a variante Ômicron representavam 1,69% dos exames feitos na Índia. No fim de janeiro, a cepa era responsável por 98,75% das infecções confirmadas no país.

Por outro lado, com o avanço da mutação da variante Delta, que foi identificada primeiramente na Índia, perdeu força no país. A cepa foi responsável pela maior parte dos casos positivos entre maio e dezembro de 2021. Em janeiro de 2022, a variante Delta representava apenas 1,25% dos testes positivos.

Casos na Rússia

A Rússia registrou um número recorde de casos diários de coronavírus nesta sexta-feira, enquanto a variante ômicron do coronavírus continua a se espalhar, disseram autoridades.

Os novos casos diários saltaram para 168.201, em relação aos 155 mil da véspera. A força-tarefa russa contra o coronavírus também reportou 682 mortes relacionadas à doença nas últimas 24 horas.

Na semana passada, a Rússia ultrapassou, pela primeira vez desde o início da pandemia, a marca de 100 mil casos de coronavírus em um dia, segundo estimativas oficiais do governo.

Foram 113.122 novas infecções registradas no último sábado de janeiro. As autoridades russas atribuíram a explosão de casos com a variante ômicron.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Pai que é contra a vacinação perde a guarda compartilhada dos filhos no Canadá
Rainha Elizabeth deseja que Camilla Parker, esposa do Príncipe Charles, receba título de rainha consorte
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News