Sexta-feira, 20 de Maio de 2022

Home Saúde Infarto: os sintomas menos conhecidos de um ataque cardíaco

Compartilhe esta notícia:

Milhares de vidas poderiam ser salvas se as pessoas soubessem como identificar os primeiros sinais de um ataque cardíaco. É o que afirma o sistema público de saúde do Reino Unido (NHS, na sigla em inglês).

Os médicos britânicos estão fazendo uma campanha para que as pessoas fiquem mais atentas aos primeiros sintomas comuns do infarto, como sudorese e aperto no peito – para caso apareçam, liguem para o número de emergência (192, no Brasil).

A campanha foi lançada depois que um levantamento mostrou que pouco menos da metade das pessoas sabia identificar alguns dos sinais.

Na pesquisa, realizada com 2 mil participantes, apenas 41% disseram saber que a transpiração era um dos primeiros sintomas, enquanto somente 27% estavam cientes que tontura, sensação de fraqueza ou desconforto também eram comuns.

A taxa de sobrevivência geral para pessoas que sofrem um ataque cardíaco é de sete em cada 10, subindo para nove em cada 10 para quem procura tratamento hospitalar precoce.

A nova campanha do NHS pede às pessoas para ligarem para o número de emergência se apresentarem sintomas iniciais comuns que podem indicar um infarto, incluindo sudorese, desconforto e aperto no peito.

Segundo o NHS, os sintomas de um ataque cardíaco podem incluir: Dor no peito – uma sensação de pressão, peso, aperto ou compressão no peito; Dor em outras partes do corpo – pode parecer que a dor está se espalhando do peito para os braços (geralmente o braço esquerdo é afetado, mas pode afetar ambos os braços), mandíbula, pescoço, costas e abdômen; Sensação de tontura ou atordoamento; Sudorese; Falta de ar; Sentir-se enjoado ou vomitar; Uma sensação forte de ansiedade; Tosse ou chiado.

Embora a dor no peito seja muitas vezes intensa, algumas pessoas podem sentir apenas uma dor leve, semelhante a uma indigestão.

Apesar do sintoma mais comum de um ataque cardíaco em homens e mulheres ser a dor no peito, as mulheres são mais propensas a apresentar outros sintomas, como falta de ar, náusea/vômito e dor nas costas ou na mandíbula.

Stephen Powis, diretor médico do NHS England, afirmou que milhares de mortes podem ser evitadas com tratamento precoce se as pessoas reconhecerem estes sinais vitais.

“Pode ser fácil descartar os primeiros sintomas, pois eles nem sempre parecem graves, mas nunca é cedo demais para discar 999 (o número de emergência do Reino Unido) nesta circunstância – e quanto mais rápido você agir, maior a chance de uma recuperação completa.”

A campanha também busca conscientizar sobre a parada cardíaca – que não é o mesmo que infarto. Muitas vezes não há nenhum sinal no caso da parada cardíaca, e a pessoa perde rapidamente a consciência.

Quem sofre uma parada cardíaca geralmente morre em questão de minutos se não receber tratamento. Um ataque cardíaco pode levar a uma parada cardíaca.

A campanha recebeu o apoio de celebridades, como o ator Richard Wilson, da série “One Foot in the Grave”, e o apresentador da “Sky Sports” Peter Dale, conhecido como Tubes.

“Fiquei mais cansado, sou capaz de andar menos e minha memória também sofreu. A parte mais assustadora é que, na época, eu não sabia o suficiente sobre ataques cardíacos ou a saúde do coração.”

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Aviões fazem “pouso-caranguejo” durante tempestade em Londres
Foguete “abandonado” que vai colidir com a Lua não é da SpaceX
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde