Quarta-feira, 17 de Abril de 2024

Home Política Leite renuncia ao governo gaúcho sem dizer a qual cargo pretende concorrer

Compartilhe esta notícia:

Eduardo Leite oficializou sua renúncia ao governo do Estado nesta quinta-feira (31) para disputar as eleições de 2022. Contudo, o político gaúcho não informou qual cargo pretende disputar. O governo do Rio Grande do Sul será assumido pelo vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior.

“Sigo no caminho do mesmo jeito, do meu jeito, com a verdade, transparência e serenidade. É cedo para dizer o que as próximas semanas me reservam, mas posso garantir que este percurso não será individual, será coletivo, enfrentando resistência e procurando respostas ao desafio que está colocado”, disse.

Leite disse ainda que a decisão sobre quem será o candidato do PSDB à presidência ainda depende de debates internos entre membros do partido e outros agentes políticos.

“Está colocada a pré-candidatura do governador Doria, mas o mesmo PSDB e o mesmo governador já disseram que estão em processo de discussão com outros partidos para construir uma convergência. Eu estou no mesmo espírito. Demore o tempo que demorar, se for para promover a convergência entre forças políticas, terá valido a pena”, pontuou.

O ex-governador ressaltou que “pretende colaborar com o processo político, seja quem for o candidato do PSDB”.

Eduardo Leite concorreu nas prévias para escolher o candidato do PSDB à Presidência da República. Ele foi derrotado pelo governador de São Paulo, João Doria. Com isso abriu diálogo com o PSD, mas anunciou que permaneceria no ninho tucano.

O nome do Leite foi ventilado como possível candidato da chamada “Terceira via”, grupos de partidos de direita que não se alinham nem ao presidente Jair Bolsonaro nem ao grupo que apoia o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Outros nomes da disputa

O então governador paulista, João Doria, chegou a anunciar nesta quinta (31) que poderia desistir da candidatura à presidência. Mas recuou e anunciou, à tarde, a renúncia ao comando do Palácio dos Bandeirantes e a continuidade de sua pré-candidatura à presidência.

O ex-juiz Sergio Moro, que também disputaria a presidência pelo Podemos, anunciou hoje sua desistência e filiação ao União Brasil (junção do DEM com o PSL).

Já o PMDB lançou o nome da senadora Simone Tebet (MS) como pré-candidata.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Lei que suspendeu despejos no Brasil vai valer até 30 de junho
Tribunal condena pastor e presbítero a indenizarem em 40 mil reais mulher filmada em “momentos íntimos”
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias