Segunda-feira, 15 de Agosto de 2022

Home Flávio Pereira MDB gaúcho não vai apoiar Eduardo Leite

Compartilhe esta notícia:

O MDB não irá apoiar Eduardo Leite na eleição para o governo do Estado e manterá sua candidatura própria. Este foi o resultado do encontro realizado ontem em São Paulo com o pré-candidato gaúcho deputado Gabriel Souza com o presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi. O relato de Gabriel sobre o encontro:

“Reafirmei minha pré-candidatura ao governo do RS. Lembrei que minha pré-candidatura visa defender o legado iniciado pelo governador José Ivo Sartori e apresentar aos gaúchos um projeto político que dê o passo à frente. Há dois meses visito dezenas de municípios gaúchos e existe um grande entusiasmo pela nossa candidatura nas bases do partido.”

A tradução do encontro

O deputado Beto Fantinel (MDB) fez ontem à noite para o colunista a seguinte tradução do encontro em São Paulo:

“O Gabriel reafirmou que a base quer candidatura própria. Nunca fomos coadjuvantes. Vamos ter a candidatura do Gabriel Souza a governador!

Cacife do UB cresce

Dono do maior tempo de rádio e TV e do maior volume de recursos do Fundo Eleitoral, o União Brasil viu crescer seu cacife após a desistência do MDB de integrar uma coligação com o PSDB para apoiar a candidatura de Eduardo Leite. Os entendimentos poderão levar o presidente da sigla, Luiz Carlos Busato, a ocupar a vaga de vice de Eduardo Leite.

Ministério da Justiça encaminha representação contra o ex-presidiário Lula

A partir de iniciativa do vice-líder do governo, deputado federal Sanderson (PL-RS), o Ministério da Justiça e Segurança Pública enviou à Polícia Federal uma representação contra o ex-presidiário Lula por supostamente cometer calúnia, injúria, incitação criminosa e apologia ao crime contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). Sanderson cita falas do ex-presidiário feitas em 2019, logo após deixar a cadeia, e de 15 de abril de 2022. Nas primeiras declarações citadas pelo parlamentar, o ex-presidiário disse que o Brasil tinha de seguir “o exemplo do Chile, do povo da Bolívia” e “resistir”. Na manifestação mais recente, afirmou: “Não é possível que o país do tamanho do Brasil tenha o desprazer de ter no governo um miliciano responsável direto pela violência contra o povo pobre.” Sanderson disse que as manifestações do ex-presidiário “continuam tendo como principal objetivo a subversão da ordem pública, a incitação da violência, a promoção da insurreição popular e a difusão de ofensas e imputação de crimes contra o presidente Jair Bolsonaro”. Sanderson comentou que falas muito menos agressivas de Jair Bolsonaro ou de seus aliados, têm provocado imediata manifestação do STF.

Deputados vão pedir ao STF que esclareça como Lula ficou milionário sem trabalhar

Na tribuna da Câmara, o deputado federal Bibo Nunes anunciou que “hoje eu vou questionar o STF porque o STF questiona tudo. Há poucos dias, deram 5 dias de prazo para o presidente Jair Bolsonaro dizer onde estavam o jornalista e o indigenista desaparecidos. Quero saber se isso é caso ou preocupação para o presidente da República ou para o STF. É não ter o que fazer. É um desrespeito total entre os poderes.” Nessa lógica, Bibo Nunes anunciou que vai encaminhar através do seu partido, o PL, maior bancada na Câmara, um requerimento para que o STF esclareça como o ex-presidente Lula ficou milionário sem trabalhar?.

Para Bibo Nunes, “qualquer pedido da Rede, que é um partido que só tinha uma deputada, era atendido pelo STF. Eu sou deputado federal do maior partido da casa e vou pedir ao meu líder que se dirija ao STF para esclarecer como o ex-presidente Lula ficou milionário sem trabalhar.

A deputada Alê Silva (Republicanos) reforçou o pedido e sugeriu que “deem 10 dias, acho um prazo razoável, para que o ex-presidente diga como ficou milionário sem trabalhar. Eu trabalhei a vida toda, atuei como perita, sou deputada e não tenho condições de pagar um aluguel de 20 mil reais e tomar vinhos de 5 mil a garrafa. Por gentileza, notifiquem o ex-presidente para que explique como conseguiu essa façanha.”

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Flávio Pereira

Pré-candidato do Novo, Ricardo Jobim afirma que Eduardo Leite “trata o Rio Grande do Sul como prêmio de consolação”
Eduardo Leite, 37 anos, obtém pensão especial de ex-governador
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa