Quarta-feira, 19 de Janeiro de 2022

Home Economia Ministro da Economia Paulo Guedes compara reajuste salarial para servidores à tragédia de Brumadinho

Compartilhe esta notícia:

O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou os servidores públicos que têm pedido aumento salarial, alegando que isso traria inflação e que um reajuste geral seria um desastre similar ao do rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais.

Em mensagens enviadas a integrantes do governo, Guedes afirmou que, se o Executivo aumentar salários “e a doença voltar”, em referência à pandemia de Covid-19, o País vai quebrar.

“Quem pede aumento agora não quer pagar pela guerra contra o vírus. Está dizendo ‘já tomei minha vacina, agora quero reposição de salário: não vou pagar pela guerra ao vírus’”, afirmou ele em um trecho das mensagens.

“Reajuste geral para funcionalismo é inflação subindo, Brumadinho e Macri nas eleições! Brumadinho: pequenos vazamentos sucessivos até explodir barragem e morrerem todos na lama”, prosseguiu o ministro.

Guedes lembrou o aumento autorizado pelo governo a policiais e citou categorias que passaram a demandar reajuste, como servidores da Receita Federal e do Banco Central, antes de pontuar que agora todos pedem o benefício.

Segundo ele, não haveria problema em conceder reajustes dentro de um plano de reestruturação de carreiras, após a aprovação da reforma administrativa, que está travada no Congresso.

Brumadinho

O rompimento da barragem da mineradora Vale S.A. em Brumadinho, em 25 de janeiro de 2019, matou 270 pessoas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

“Lutei contra a corrupção neste País como ninguém jamais havia feito”, diz Sérgio Moro
Preso motorista que atirou quatro vezes contra carreta após desentendimento em rodovia federal gaúcha
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News