Segunda-feira, 15 de Abril de 2024

Home Economia Bancos não abrirão nos dias 24, 25, 30 e 31 de dezembro e em 1º de janeiro

Compartilhe esta notícia:

Quer organizar suas operações financeiras neste final de ano?

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou as datas de funcionamento das agências e serviços bancários durante as vésperas e dias de feriado de Natal e na virada do ano.

Confira:

— Dia 23 (sexta-feira): o expediente será normal tanto para atendimento ao público como para operações.

— No Natal, dias 24 (sábado) e 25 (domingo), os bancos não funcionarão.

— Dia 29 (quinta-feira) será o último dia de expediente bancário normal em 2022.

— No dia 30 (sexta-feira), não haverá expediente e as agências bancárias não abrem para atendimento ao público.

Também não haverá expediente durante o feriado da Confraternização Universal, de 31 de dezembro de 2022 (sábado) a 1º de janeiro de 2023 (domingo).

O atendimento normal será retomado em no dia 2 de janeiro, primeiro dia útil de 2023.

Vale lembrar: durante os feriados, a população poderá utilizar os meios eletrônicos de atendimento para realizar transações, como operações em dispositivos móveis e pela internet, caixas eletrônicos, banco por telefone e correspondentes.

Carnês e contas de consumo (como de energia, água e telecomunicações) vencidos durante os feriados poderão ser pagos sem acréscimo no dia útil seguinte. Normalmente, os tributos já têm as datas ajustadas ao calendário de feriados, sejam eles federais, estaduais ou municipais.

Também é possível agendar os pagamentos das contas de consumo com código de barras nos próprios caixas automáticos. No caso de clientes cadastrados como sacados eletrônicos, boletos podem ser agendados ou pagos via DDA (Débito Direto Autorizado).

Conforme previsto em Resolução do Conselho Monetário Nacional de 2020, não são considerados dias úteis para fins de operação bancária sábados, domingos e feriados de âmbito nacional e as agências bancárias não funcionam em feriados oficiais, sejam eles municipais, estaduais ou federais.

Endividamento

Mais da metade dos brasileiros (56%) acredita que estará menos endividada em 2023 do que em 2022, aponta a pesquisa Observatório Febraban, divulgada pela Federação Brasileira de Bancos. O levantamento, que investiga as expectativas da população do país para 2023, foi realizada entre os dias 29 de novembro e 5 de dezembro, com 3 mil pessoas nas cinco regiões do País.

A percepção de menor endividamento em 2023 é mais comum na faixa de 18 a 24 anos (64%), e menos frequente entre os que têm 60 anos ou mais (49%).

Por outro lado, para 28% dos entrevistados o seu nível de endividamento em 2023 permanecerá o mesmo que em 2022.

A tendência também é de otimismo em relação à recuperação da situação financeira após a pandemia: 60% declaram que ela já está se recuperando, enquanto 23% vislumbram essa recuperação só depois deste ano. Poucos (9%) avaliam que sua situação financeira não foi afetada, e 3% não vislumbram recuperação.

A percepção de que a recuperação das finanças já está em curso também apresenta oscilações importantes por faixa etária. Enquanto esse porcentual é de 66% entre os de 18 a 24 anos, cai para 53% na faixa de 45 a 59 anos, e é de 55% entre os que têm 60 anos ou mais.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Posse de Lula: palcos começam a ser montados para a festa em Brasília
Governadores, Congresso e Judiciário atuam pelo reajuste dos seus salários
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News