Quarta-feira, 24 de Julho de 2024

Home Mundo Especialista em doença de Parkinson visitou a Casa Branca oito vezes em oito meses

Compartilhe esta notícia:

Um médico especialista em Mal de Parkinson visitou a Casa Branca oito vezes em um período de oito meses. As informações foram reveladas pelo jornal americano “The New York Times” nessa segunda-feira (8), com base no registro oficial de visitantes da residência presidencial.

Conforme o “New York Times”, o doutor Kevin Cannard, um neurologista especializado em distúrbios motores do Centro Médico Militar Nacional Walter Reed, fez visitas à Casa Branca entre julho de 2023 e março deste ano. Em uma delas, o especialista ele se reuniu com o médico pessoal de Biden, Kevin O’Connor, em meados de janeiro.

Preocupações de que o presidente possa estar sofrendo de uma doença não divulgada aumentaram desde que Biden teve uma performance considerada desastrosa por analistas em seu primeiro debate contra o republicano Donald Trump. No embate, o presidente parecendo frágil e perdeu a linha de raciocínio em alguns momentos, fazendo com que ele começasse a sofrer pressão para desistir da corrida presidencial. Ele admitiu não ter ido bem, mas vem insistindo que tem capacidade para seguir na disputa.

A porta-voz da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, negou que Biden tenha Parkinson e disse que o presidente não está sendo tratado para a doença. “O presidente foi tratado para Parkinson? Não. Ele está sendo tratado para Parkinson? Não, ele não está. Ele está tomando medicação para Parkinson? Não,” disse Karine Jean-Pierre em coletiva nessa segunda (8).

Jean-Pierre recusou-se a confirmar ou falar sobre as visitas de Cannard à Casa Branca e disse que Biden consultou um neurologista três vezes durante seu mandato no contexto de seus exames físicos anuais. Ela afirmou ainda que o médico pessoal de Biden não vê razão para o reavaliar para a doença de Parkinson.

Ela não explicou a presença do médico na Casa Branca, mas sugeriu que poderia estar relacionada ao tratamento de alguns dos militares que trabalham no complexo. Ainda não se sabe se as visitas do especialista em Parkinson à Casa Branca foram para examinar Biden ou se aconteceram por outras razões. Também não se sabe se ele teria voltado lá outras vezes entre março e julho, porque registros mais recentes de visitantes da Casa Branca não foram divulgados pelo governo americano até o momento.

O Parkinson é uma doença neurológica que afeta os movimentos da pessoa. Causa tremores, lentidão de movimentos, rigidez muscular, desequilíbrio, além de alterações na fala e na escrita. A Doença de Parkinson ocorre por causa da degeneração das células situadas numa região do cérebro chamada substância negra. Essas células produzem a substância dopamina, que conduz as correntes nervosas (neurotransmissores) ao corpo. A falta ou diminuição da dopamina afeta os movimentos provocando os sintomas acima descritos. O diagnóstico da doença é feito com base na história clínica do paciente e no exame neurológico. Não há nenhum teste específico para o seu diagnóstico ou para a sua prevenção.

A história de quem é acometido pela doença de Parkinson consiste num aumento gradual dos tremores, maior lentidão de movimentos, caminhar arrastando os pés, postura inclinada para frente. O tremor afeta os dedos ou as mãos, mas pode também afetar o queixo, a cabeça ou os pés. Pode ocorrer num lado do corpo ou nos dois, e pode ser mais intenso num lado que no outro. O tremor ocorre quando nenhum movimento está sendo executado, e por isso é chamado de tremor de repouso. Por razões que ainda são desconhecidas, o tremor pode variar durante o dia. Torna-se mais intenso quando a pessoa fica nervosa, mas pode desaparecer quando está completamente descontraída.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Lapsos de Joe Biden são cada vez mais comuns, dizem pessoas próximas
Desesperado para salvar sua candidatura à reeleição, Biden retoma campanha sob pressão
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa