Terça-feira, 17 de Maio de 2022

Home Mundo Juiz derruba ordem de Joe Biden para que funcionários federais se vacinem nos EUA; 98% já foram vacinados

Compartilhe esta notícia:

Nos Estados Unidos, um juiz do Texas decidiu, nesta sexta-feira (21), que o presidente Joe Biden não pode exigir que funcionários federais sejam vacinados contra a covid, e vetou o governo norte-americano de disciplinar funcionários que não obedecessem à recomendação de se vacinar. No entanto, a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, destacou em coletiva de imprensa que “notáveis 98% dos funcionários federais já estão imunizados”. “Confiamos em nossa autoridade legal aqui”, declarou Psaki.

O juiz Jeffrey Brown, nomeado pelo ex-presidente Donald Trump, explicou em um comunicado que este caso não é sobre se as pessoas devem ser imunizadas contra a covid, uma vez que “o tribunal acredita que devem”, nem sobre as prerrogativas do governo federal de exigir que seus trabalhadores sejam vacinados.

“Em vez disso, trata-se de saber se o presidente pode, de uma só vez e sem a participação do Congresso, exigir que milhões de funcionários federais sejam submetidos a um procedimento médico como condição de seu emprego”, escreveu Brown. Em setembro do ano passado, Biden ordenou a vacinação obrigatória contra a covid para todos os funcionários do governo federal, o que afetou 2,1 milhões de colaboradores que até então tinham a opção de não se vacinar caso fizessem testes de covid regularmente.

Na opinião do juiz, a ordem do presidente norte-americano, “de acordo com o estado atual da lei, como recentemente expressa pela Suprema Corte, vai longe demais”. Nesse caso, Brown se refere à decisão da mais alta instância judicial do país que anulou a ordem de Biden que exigia vacinações ou resultados negativos de testes de covid semanais para trabalhadores de todas as empresas que tivessem cem ou mais funcionários.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Só quem estiver com o esquema vacinal completo contra covid poderá entrar nos estádios em jogos do Gauchão
Ministro do Supremo Luís Roberto Barroso quer o Congresso ativo em discussão sobre fake news no Telegram
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa