Sexta-feira, 01 de Julho de 2022

Home Brasil O que já se sabe sobre o caso da madrasta suspeita de envenenar os enteados no Rio

Compartilhe esta notícia:

“Uma mulher dessas não pode ser chamada de ser humano. Isso é um monstro”. Foi assim que a empresária Jane Carvalho Cabral se referiu à madrasta de seus dois filhos, Cíntia Mariano Dias Cabral, presa na sexta-feira (20) sob suspeita de envenenar os enteados. Ela nega os crimes.

Cíntia foi presa tão logo recebeu alta hospitalar após, supostamente, tentar se matar ao se ver acusada por assassinato de uma jovem de 22 anos e tentativa de assassinato de um adolescente, filhos biológicos de seu atual marido.

Não houve flagrante nem confissão ao crime, mas para o delegado que abriu inquérito para apurar o caso, há evidências de que Cíntia envenenou os enteados num intervalo de dois meses.

Veja o que se sabe sobre o caso:

– A polícia identificou como sendo Cíntia Mariano Dias Cabral, de 49 anos, a madrasta que teria provocado, intencionalmente, o envenenamento de dois enteados, filhos do atual marido. Ela tem ao menos dois filhos biológicos, frutos de um relacionamento anterior, além de duas crianças geradas com o atual marido.

– De acordo com a polícia, os enteados que foram envenenados por Cíntia são Fernanda Carvalho Cabral, de 22 anos, e o irmão Bruno, de 16 anos.

– Fernanda morreu no dia 28 de março, depois de ficar internada por quase duas semanas em um hospital da rede pública do Rio. Já Bruno apresentou sintomas semelhantes aos da irmã logo após almoçar na casa onde o pai vive com a madrasta. Ele também chegou a ser hospitalizado, mas não sobreviveu.

– De acordo com a polícia, na primeira diligência realizada na casa de Cíntia foram recolhidos um frasco contendo chumbinho (popular veneno para matar ratos) e restos do feijão que teria sido servido por ela ao enteado adolescente. Exames aos quais Bruno foi submetido apontaram a presença de alto nível de chumbo em seu organismo.

– De acordo com a polícia, Cíntia tentou se matar ao se ver diante da acusação de envenenamento dos enteados. Foi socorrida em tempo hábil, ela sobreviveu.

– Segundo a polícia, ciúmes de Cíntia pela relação estabelecida pelo marido com os filhos do casamento anterior estariam por trás das motivações dela em provocar a morte dos enteados.

– Cíntia teve a prisão temporária decretada pela Justiça sob suspeita de homicídio qualificado e tentativa de homicídio, ou seja, por supostamente ter provocado a morte de Fernanda e tentado matar Bruno da mesma forma.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Mãe, avós e tia de menina morta em ritual de cura são indiciados por homicídio doloso em Minas Gerais
Mundo ganha 573 ultrarricos durante a pandemia de coronavírus, aponta a Oxfam
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde