Quarta-feira, 19 de Janeiro de 2022

Home em foco ‘Vocês votaram num cara do Centrão”, diz Bolsonaro sobre críticas por ingresso no PL

Compartilhe esta notícia:

O presidente Jair Bolsonaro minimizou nesta segunda-feira (10) as críticas que sofre por sua filiação ao PL, partido que faz parte do Centrão. O presidente, que durante sua campanha à Presidência fez críticas ao grupo de legendas, disse que é “um cara do Centrão”.

“Eu, pra conseguir disputar a eleição, tenho que ter um partido. É a mesma coisa do cara falar: ‘Ah, o Centrão’. Poxa, vocês votaram num cara que foi do Centrão. Eu fui do PP por muito tempo. Fui do PTB, fui do então PFL”, afirmou em entrevista ao canal “Jovem Pan News”.

Depois de deixar o PSL, partido pelo qual foi eleito, em novembro de 2019, Bolsonaro ficou quase dois anos sem partido. Apesar de negociar seu ingresso em siglas de menor porte, o presidente decidiu ingressar no PL. O partido é comandado por Valdemar Costa Neto, condenado pelo Supremo Tribunal Federal no escândalo do Mensalão.

Apesar disso, Bolsonaro afirmou que não se deve estigmatizar os políticos filiados a partidos do centrão.

“Agora, não quer dizer que todo mundo que está lá sejam pessoas que merecem sere rejeitadas pela sociedade. Tira o pessoal do centro, porque centrão é um nome pejorativo, e procura o outro lado, é o quê? O PSOL? O PCdoB? O PT? A Rede?”, disse Bolsonaro.

Durante sua campanha, tanto o presidente quanto alguns de seus auxiliares fizeram críticas ao Centrão e prometeram um governo em que não existiria troca de cargos por apoio político. Na convenção que lançou a candidatura de Bolsonaro, o atual ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, chegou a ironizar o Centrão.

“Se gritar pega centrão, não fica um meu irmão”, cantarolou Heleno na época.

Anvisa

Bolsonaro comentou pela primeira vez nesta segunda a carta divulgada no sábado pelo presidente da Agência Nacional da Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, em que exigiu que o chefe do Executivo se retratasse das suspeitas levantadas sobre o órgão envolvendo a liberação da vacina contra a covid-19 para crianças. Em entrevista a rádio “Jovem Pan”, Bolsonaro disse que não acusou ninguém de corrupto e afirmou que não havia motivo para o tom agressivo de Barra Torres.

“Eu me surpreendi com a carta dele. Carta agressiva, não tinha motivo pra aquilo. Eu falei: ‘o que está por trás do que a Anvisa vem fazendo?’. Ninguém acusou ninguém de corrupto, tá? E, por enquanto, eu não tenho o que fazer pra tocante a isso aí”, disse.

Em um comunicado divulgado no fim de semana, Barra Torres desafiou Bolsonaro a apresentar informações sobre o indício de corrupção no órgão, após em uma entrevista o presidente ter criticado a autorização dos imunizantes para a faixa etária de 5 a 11 anos, questionando “qual o interesse da Anvisa por trás disso aí? Qual o interesse das pessoas taradas por vacina.”

“Se o senhor dispõe de informações que levantem o menor indício de corrupção sobre este brasileiro, não perca tempo nem prevarique, Senhor Presidente. Determine imediata investigação policial sobre a minha pessoa aliás, sobre qualquer um que trabalhe hoje na Anvisa, que com orgulho eu tenho o privilégio de integrar”, escreveu Barra Torres.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Eleições 2022: Congresso pode travar votações de reformas neste ano
Aliados de Bolsonaro defendem acelerar a vacinação de crianças para reduzir desgaste do governo
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa