Segunda-feira, 29 de Novembro de 2021

Home Economia Ministro da Economia pede à Câmara dos Deputados dispensa de convocação para explicar offshore

Compartilhe esta notícia:

O ministro da Economia Paulo Guedes enviou nesta sexta-feira (12) um ofício à Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados para informar que estará ausente na audiência marcada para a próxima terça-feira. Na audiência, ele deveria se explicar sobre sua offshore em um paraíso fiscal.

O ministro justificou que estará em viagem oficial em Dubai junto ao presidente da República. No documento enviado à Câmara, Guedes pede “a compreensão e a gentileza para que sejam acolhidas como suficientes as informações prestadas por intermédio dos documentos apresentados, no dia 9 de novembro de 2021, a essa Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público”.

Guedes foi convocado pelas comissões de Fiscalização Financeira e Controle e de Trabalho, Administração e Serviço Público para explicar as gestoras que possui em paraíso fiscal. Os requerimentos foram apresentados pelos deputados Kim Kataguiri (DEM-SP), Leo de Brito (PT-AC) e Elias Vaz (PSB-GO).

A assessoria de Guedes já havia informado na terça-feira que a ida do ministro à Câmara seria adiada, mas não explicou o motivo. A revelação sobre a existência de offshores do ministro gerou alvoroço no país, uma vez que o ministro tem informações sensíveis sobre câmbio e taxa de juros. Além disso, Guedes já disse em diversos momentos ser favorável a uma política cambial em que o dólar é elevado, sistema que valoriza offshores.

Guedes já havia cancelado a participação em uma audiência anterior marcada para a última quarta-feira. Na sessão de terça-feira da Câmara dos Deputados, durante a votação de precatórios, já havia o rumor, ainda não confirmado pela assessoria do ministro, de que ele não compareceria à audiência do dia seguinte. Com isso, vários deputados usaram o tempo de fala para perguntar por onde ele anda e “por que se esconde?”. Um parlamentar chegou a citar que o ministro estava “foragido”.

Em nota, Aureo Ribeiro, presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Casa, afirmou que recebeu uma documentação sigilosa da assessoria de Guedes informando a ausência. “Porém, já deixando claro que uma coisa não substitui a outra. Ou seja: esperamos a sugestão de nova data por parte da assessoria de Paulo Guedes”, publicou. Como Guedes está na condição de convocado, e não convidado, a participação é obrigatória.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Dois anos depois, saiba quais foram os efeitos da Reforma da Previdência
Sistema de Avaliação da Educação Básica será aplicado de 16 de novembro a 10 de dezembro no Rio Grande do Sul
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Bom Dia